OMS dispara alarme após varíola dos macacos se espalhar para Suécia e Itália. Portugal tem 20 infectados

Cientistas e a OMS começam a ter graves preocupações com a rapidez dos contágios

de Redação Jornal Ciência 0

Itália e Suécia tornaram-se nesta quinta-feira (19/05), os últimos países a notificar casos de varíola dos macacos, de acordo com informações do jornal El Mundo.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Oficialmente, o vírus já infectou pessoas na Grã-Bretanha, Espanha, e Estados Unidos. Em Portugal, já são 20 infectados com a varíola dos macacos.

Em meio ao cenário que parece crescer sem controle, a OMS solicitou que sejam rastreadas as pessoas que tiveram contato com os infectados. O rastreamento é necessário para tentar controlar o número de infectados ao redor do mundo.

Como a doença consegue ser transmitida pelo ar através de gotículas, contato corporal e compartilhamento de roupas pessoais ou de cama, além de objetos contaminados, a rapidez no número de casos, em diferentes países, começa a preocupar.

De acordo com a Agência Sueca de Saúde Pública, há 1 pessoa infectada em Estocolmo. Os cientistas não sabem como ele pegou a doença.

“A pessoa infectada com o vírus na Suécia não está gravemente doente, mas está recebendo tratamento. Não sabemos onde este paciente foi infectado”, disse Klara Sonden, especialista em doenças infecciosas, em comunicado à imprensa.

A Itália também relatou o primeiro contágio de varíola dos macacos. O caso foi confirmado pelo Instituto Nacional de Doenças Infecciosas da Itália, na região de Roma.

A agência de notícias ANSA disse que o paciente italiano está internado e isolado em um hospital de Roma, mas que havia retornado de uma viagem às Ilhas Canárias.

Fonte(s): El Mundo  / El Periodico Imagens: Reprodução / Express UK

Jornal Ciência