Eles plantaram por engano a manga mais cara do mundo e agora vivem pesadelo para protegê-la

Os agricultores Rani e Sankalp Parihar plantaram pés de um tipo de manga que já bateu recorde em leilão vendidas por mais de R$ 17 mil reais 2 unidades

de Osmairo Valverde 0

Um verdadeiro pesadelo. É o que relata os agricultores indianos Rani e Sankalp Parihar após plantarem na Índia, por engano, no distrito de Jabalpur, pés de uma variedade de manga considerada um luxo em vários países asiáticos.

Cotada no mercado internacional com valores superiores a R$ 250 reais a unidade, eles precisaram contratar seguranças 24 horas e vários cães para vasculhar e cuidar da propriedade para evitar furtos já que a notícia se espalhou por toda a cidade.

A dupla procurava novas sementes para a horta da propriedade no mercado popular quando encontrou duas mudas de árvores com características peculiares sendo ofertadas por um rapaz no trem.

“Ele me deu as duas mudas e me pediu para cuidar delas como se fossem nossos bebês. Nós plantamos no pomar, mas não tínhamos ideia de que tipo de manga era”, disse Sankalp Parihar ao jornal Hindustan Times.

Quando as mangas nasceram, perceberam que elas tinham aparência jamais vista nas mangas da Índia. Pensarem ser até mesmo uma espécie nova e a batizaram de manga “Damini”.

Somente após o crescimento das mangas, os dois foram pesquisar e descobriram que era a variedade da famosíssima marca japonesa Taiyo no Tamago, consideradas frutas de altíssimo luxo, o que poderia colocá-los em perigo.

Toda a cidade ficou sabendo das mangas “ouro”. A propriedade foi invadida por ladrões que pegaram duas mangas e saíram correndo no ano passado. Este ano, foram contratados 4 seguranças e 6 cães para protegerem as duas árvores — que possuem apenas 7 mangas crescendo.

Empresários ofereceram dinheiro para comprar as mangas dos agricultores, mas eles recusam qualquer oferta de venda pois planejam ter diversos outros pés para formar uma produção maior de mangas da Taiyo no Tamago.

“Fomos procurados por produtores de manga e amantes desta fruta, e um empresário nos ofereceu 21.000 rúpias (R$ 1.400 reais) por uma manga, e um joalheiro de Mumbai disse que vai pagar o que quisermos, mas dissemos claramente que nós não vamos vender. Vamos usar os frutos para cultivar mais plantas”, disse Rani Parihar.

História sobre as mangas caríssimas

As mangas são da marca Taiyo no Tamago (ovo do sol, em tradução livre), consideradas as melhores do planeta. São mangas que foram cultivadas pela primeira vez em 1984, na região da província de Miyazaki, sudoeste do Japão.

É considerada uma das frutas mais caras do planeta e são produzidas em três países fora do Japão: Bangladesh, Indonésia e Filipinas — bem, agora acidentalmente, também na Índia ao que tudo indica.

Elas precisam de grandes quantidades de exposição ao sol e locais quentes para que possam ter o desenvolvimento completo e formar sua frutificação. Em geral, são 15% mais doces que outras variedades, podendo chegar a 900 gramas a unidade.

Em um leilão realizado em 2017, duas mangas pesando 500 gramas, cada uma, foram vendidas pelo inacreditável valor de R$ 17.600. O comprador foi um mercado atacadista que revendeu em sua loja a preciosidade.

As mangas da marca Taiyo no Tamago são consideradas as melhores do mundo não só pela elevada doçura, mas nos detalhes da forma de cultivo. Elas são escolhidas sob rigorosíssimos testes e critérios, que vão do peso (que precisa ser superior a 350 gramas), bem como a cor da casca, que precisa ter tonalidade vermelho brilhante.

A idolatria japonesa por frutas caras

O Japão já é famoso em todo mundo pela excentricidade em pagar valores inacreditáveis em uma única fruta. Outro recorde já ocorreu em 2016, onde um único cacho de uvas de uma variedade exclusiva foi vendido por mais de US$ 10,9 mil dólares — algo próximo a R$ 50 mil reais em valores atuais.

Em lojas especializadas de frutas exclusivas, uma única uva (apenas uma uva, não o cacho) pode chegar a custar US$ 60 dólares (R$ 300 reais).

No país, adquirir frutas que possuem estações extremamente rigorosas é um tipo de declaração de status para a sociedade, especialmente se forem compradas em ambientes de leilões, dando ao comprador um ar de “nobreza” e, claro, riqueza.

Outro fator social no Japão é que, ao presentear pessoas íntimas ou próximas com uma caixinha de fruta de alta qualidade, isso demonstra afeto e carinho — quanto mais caro a fruta, mais afetuosa seria a demonstração.  

Fonte(s): Hindustan Times Imagens: Reprodução / Mundo Nipo / Toky Times / Internet

Jornal Ciência