Adolescente tem graves queimaduras na cabeça, rosto e pescoço após corte de cabelo com fogo; veja vídeo

Após tentativa frustrada de fazer um corte “moderno” usando fogo, com objetivo de viralizar nas redes sociais, o acidente foi alvo de reportagens em jornais e portais em vários países

de Redação Jornal Ciência 0

Talvez o cliente esperasse sair do salão apenas com seu cabelo devidamente aparado, usando uma técnica moderna com fogo, mas sofreu com ferimentos e queimaduras graves.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

As imagens capturam o momento em que a cabeça do cliente fica em chamas após o profissional não conseguir controlar o fogo. A tentativa, aparentemente, era demonstrar um corte profissional usando fogo e viralizar na internet.

Parece que conseguiram — mas não dá forma que gostariam —, já que foram alvo de reportagens entre os maiores portais e jornais do mundo. O adolescente que serviu de “cobaia” da técnica saiu com queimaduras graves na cabeça, rosto e pescoço, além do peito.

Nas redes sociais, o vídeo já foi visualizado por milhões de pessoas, com comentários — em sua grande maioria — de críticas pela postura do profissional e da tentativa de chamar atenção na internet sem ter preparo necessário.

Segundo informou a Jam Press — agência internacional de notícias — o fiasco ocorreu em 27 de outubro com um jovem de 18 anos, na barbearia chamada Vapi, localizada em Gujarat, na Índia.

O procedimento, chamado “corte com fogo”, é uma técnica que também existe no Brasil e em outros países, mas exige que o cabeleireiro ou barbeiro tenha cursos e cuidados redobrados antes de tentar aplicá-la em clientes.

O fogo é usado no lugar da tesoura, com a promessa de modelar melhor o cabelo. O processo do “incêndio capilar” é controlado por cosméticos que permitem que o fogo se propague até determinado ponto, não se espalhando de forma desordenada, de acordo com informações do portal India Times — um dos maiores do mundo de notícias — que abordou o ocorrido.

O cabelo do adolescente foi, literalmente, torrado. Na filmagem, o barbeiro pode ser visto acendendo um fósforo em um pente para iniciar o corte, mas o fogo sai de controle e o profissional não consegue apagar as chamas, causando desespero no cliente.

No vídeo abaixo, é possível ver as cenas do momento da imprudência. As queimaduras também se estenderam para o pescoço e peito. O estado atual de saúde do adolescente não foi informado à imprensa.

Especialistas na técnica, consultados pelos jornais internacionais, acreditam que o barbeiro errou ao usar algum cosmético com produtos químicos que não deveriam ser usados para realizar o corte com fogo.

Em outro episódio, um incêndio ainda mais grave de grandes proporções, ocorrido em setembro, uma barbearia localizada em Kanchpur, Bangladesh, ocorreu após o secador de cabelo estourar e incendiar todo o salão instantaneamente.

As duas vítimas foram levadas às pressas para o Instituto Nacional de Queimaduras e Cirurgia Plástica Sheikh Hasina, mas não suportaram as consequências dos ferimentos e faleceram. Na imagem abaixo é possível ter noção da gravidade deste acidente. Decidimos não colocar este vídeo por ser perturbador para alguns leitores.

Especialistas acreditam que, por descuido e falta de boas práticas, o secador de cabelo pode ter sido encharcado de loção pós-barba à base de álcool. Ao ser ligado, o aparelho funcionou como um “coquetel Molotov” acidental descontrolado.

Fonte(s): NY Post / India Times / NY Post Imagens: Reprodução / Redes Sociais

Jornal Ciência