Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 5 fatos macabros sobre a União Soviética

de Redação Jornal Ciência 0

Em 1917, a Rússia, que ainda era um país de camponês comandado pelos Czares, passou por um importante passo: a Revolução Bolchevique.

Liderada por Vladimir Lênin, e com intuito de criar uma sociedade mais justa e igualitária, a Rússia passou a se chamar União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Após um longo período de crescimento e prosperidade, o líder soviético Lênin adoeceu, e em uma reunião controversa, ficou decidido que Josef Stalin comandaria a nação soviética.  Foi então que a URSS passou por mudanças severas nas mãos do novo líder autoritário. Veja 5 fatos macabros cometidos pela União Soviética nas mãos de Stalin.

5 – Cidades que não apareciam no mapa

russia-segredos

Algumas cidades não apareciam no mapa por um motivo: testes secretos de armamentos durante a Guerra Fria. A cidade de Ozyorsk e outras 42 cidades estão nessa lista.

4 – O maior caso de fome já registrado na História

Com Stálin, a União Soviética se envolveu na guerra, fazendo com que a maior parte de investimento do país fosse para a indústria bélica e educação.

5-segredos-terrivelmente-assustadores-sobre-a-União-Soviética_1

Com isso, muitas pessoas começaram a não ter o que comer, e o número de famintos cresceu potencialmente.

3 – Testes de armas biológicas eram feitos ao ar livre

5-segredos-terrivelmente-assustadores-sobre-a-União-Soviética_3

Em 1948, foi assinada pela URSS uma lei que permitia que armas biológicas fossem testadas ao ar livre, principalmente na região do Mar Aral. Nessa região, os moradores foram feitos de cobaia para testes de antraz e peste bubônica.

2 – Novas vertentes ideológicas

5-segredos-terrivelmente-assustadores-sobre-a-União-Soviética_4

Como muitas pessoas não aderiram à ideologia de Stálin, logo começaram a se formar novas correntes de pensamentos e ideologias socialistas e comunistas. Antônio Gramsci considerava melhor um governo cuja base seria a hegemonia, e esse método foi implantado por outros países posteriormente.

1 – O número de mortos da URSS ultrapassa o número de mortos pelo Nazismo

Adolf Hitler e o regime nazista mataram cerca de 6 milhões de pessoas, mas alguns dados apontam que a URSS, na mão de Stálin, matou cerca de 60 milhões.

5-segredos-terrivelmente-assustadores-sobre-a-União-Soviética_5

Apesar de não ser muito confiável, outro dado aponta que esse número pode chegar até 100 milhões de pessoas.

[ Listverse ] [ Fotos: Reprodução / Listverse ]

Jornal Ciência