Anonymous diz ter fechado agência espacial russa para Putin não controlar satélites espiões; Rússia nega

O Anonymous alegou que havia violado com sucesso mais de 300 sites russos e oferecido às tropas militares mais de 53.000 dólares para quem desistir de seus tanques

de Redação Jornal Ciência 0

O notório grupo de hackers Anonymous afirma ter fechado a agência espacial da Rússia para que Vladimir Putin “não tenha mais controle sobre satélites espiões” em meio à invasão da Ucrânia.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O Network Battalion 65 ou “NB65”, afiliado ao Anonymous, postou um tweet alegando mostrar informações do servidor da Roscosmos — agência espacial estatal russa.

Eles disseram ter baixado e excluído arquivos confidenciais relacionados às imagens de satélite da Roscosmos e do Sistema de Monitoramento de Veículos.

No entanto, o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, twittou: “As informações desses golpistas e vigaristas mesquinhos não são verdadeiras”. Ele acrescentou ainda que a Rússia trataria qualquer invasão de seus satélites como uma justificativa para guerra.

Rogozin disse anteriormente que todo o sistema de controle que envolva qualquer conexão com satélites, da agência espacial russa e os segmentos relacionados com a Estação Espacial Internacional Russa está protegido contra criminosos cibernéticos. 

Mas, anteriormente o Anonymous twittou: “O WS02 foi excluído, as credenciais foram mudadas e o servidor foi desligado. Não vamos parar até que vocês parem de lançar bombas, matar civis e tentar invadir. Voltem para a Rússia”, afirmou o jornal britânico Daily Mail.

Isso ocorre apenas alguns dias depois que o Anonymous alegou que havia violado com sucesso mais de 300 sites russos e oferecido às tropas militares mais de 53.000 dólares para quem desistir de seus tanques.

A comunidade de hackers afirma ter arrecadado mais de 10,3 milhões de dólares e está oferecendo dinheiro às equipes de tanques para cada tanque que desistir do ataque, de acordo com a mídia ucraniana.

Na semana passada, o Anonymous declarou “guerra cibernética” contra o governo de Putin depois que ele montou uma invasão em larga escala da Ucrânia.

Em um post no Twitter, o grupo escreveu: “O coletivo Anonymous está oficialmente em guerra cibernética contra o governo russo”.

Cerca de 30 minutos depois, eles anunciaram que haviam retirado do ar o site do canal de TV RT, apoiado pelo Kremlin, que tem sido fortemente criticado por sua cobertura.

Fonte(s): Daily Mail Imagens: Divulgação / Anonymous

Jornal Ciência