Brasileiro descobre barata venenosa capaz de matar humanos. A afirmação circula pela Internet. Será verdade?

de Merelyn Cerqueira 0

Você já deve ter se deparado com essa notícia de uma suposta “barata mutante” no Facebook, Twitter ou qualquer outra rede social. Contudo, essa história (um tanto quanto preocupante, se você tiver pavor de baratas) não passa de uma invenção, mais um boato difundido na Internet.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

De acordo com alguns sites, cientistas brasileiros teriam descoberto uma nova espécie de barata (“Blattodea mutation”) capaz de voar longe, possuir um veneno nocivo aos seres humanos e que estaria se reproduzindo de forma impressionante.

Eles também afirmam que o suposto inseto teria sido identificado inicialmente em 2009, em São Paulo, e que teria se espalhado por diversos estados. A barata seria semelhante as mais comuns – e talvez isso explique a falta de imagens da nova espécie, o que de fato é muito curioso. Assim, quanto ao veneno mortal, que foi dito ser “semelhante ao de um escorpião”.

Porém, de acordo com o Dr. Leonardo Oliveira, (ver o vídeo) do Museu Nacional (MNRJ/UFRJ) e especialista em baratas, a informação é falsa, a começar pelo nome científico do inseto. A palavra ‘Blattodea’ é na verdade a uma o nome da Ordem das baratas, e mais recentemente de cupins. Assim, não se trata de um gênero. Somente dois pontos da notícia são verdadeiros, de acordo com Oliveira. Algumas espécies de baratas, são de fato, cosmopolitas e todas elas são capazes de se reproduzirem de forma impressionante, quando em um ambiente favorável. 

Sobre a picada potencialmente mortal, ele explica que esses insetos “não possuem um aparelho picador”. Além disso, o especialista alerta para o fato de que a notícia em questão não mencionou nenhum estudo ou nome de algum dos pesquisadores. Sendo assim, você pode ficar despreocupado, porque a história das baratas mutantes não passa de mais um mito inventado e propagado através das redes sociais.

[ Diário de Biologia ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia ]

Jornal Ciência