TOP 4 dos venenos mais utilizados por assassinos

de Redação Jornal Ciência 0

Em filmes, séries e até mesmo novelas, estamos acostumados a ver assassinos usando venenos para acabarem com suas vítimas. Logo, é de conhecimento geral a existência de inúmeras substâncias tóxicas e com potencial letal. 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Dito isso, na lista abaixo, apenas para efeito de curiosidade, você confere quatro dos venenos mais utilizado por assassinos e seus terríveis efeitos.

1 – Ricina

veneno-

Em 1979, o dissidente búlgaro George Markov, morreu quatro dias depois de ser atacado por um homem com um guarda-chuva. No entanto, a pessoa que lhe atacou tinha uma arma de ar comprimido escondida entre o objeto, que disparou um pequeno projétil carregado com ricina.

Embora a bala não o tenha matado, o veneno o fez. A ricina é uma proteína presente dentro das sementes da mamona (Ricinus communis L.), e é considerada extremamente tóxica. Uma dose mínima pode matar um homem adulto. 

Ela impede que o corpo sintetize proteínas essenciais para a vida, fazendo com que a vítima entre e choque e morra poucos dias após a entrada do veneno no corpo. 

Atualmente há um antídoto eficaz para esse tipo de envenenamento. No entanto, ele precisa ser administrado nas primeiras 24 horas após o contato.

2 – Arsênico

veneno-2

Membro da tabela periódica, o arsênico é um elemento extremamente tóxico. Durante a Idade Média foi amplamente utilizado como veneno porque seus sintomas são semelhantes aos de uma infecção de cólera, portanto, o assassino poderia facilmente sair impune. Em doses elevadas, produz vômitos, sangramento, convulsões e, por fim, a morte. 

A forma utilizada como veneno é um pó branco, insípido e inodoro. Por um longo tempo, o arsênico foi chamado de “o rei dos venenos” e acredita-se que Napoleão tenha morrido por sua causa.

3 – Estricnina

veneno-3

Trata-se de um alcaloide cristalino encontrado em forma de pó branco e solúvel, frequentemente utilizado como pesticida.

No entanto, se consumido em doses elevadas, pode provocar insuficiência respiratória, contração dos músculos do peito (causando asfixia), agitação e convulsões, levando à morte cerebral.

Diz-se que o comandante Oskar Dirlewanger, da S. S., durante o período nazista injetava doses de estricnina em judeus apenas para vê-los convulsionar até a morte.

4 – Cianeto de hidrogênio

veneno-4

Também chamado de ácido cianídrico, em estado puro e líquido é altamente venenoso e volátil. Possui um odor parecido ao de amêndoas estragadas, mas nem todas as pessoas são capazes de detectá-lo. 

A concentração de 300 partículas por milhão no ar pode matar uma pessoa em segundos. Este foi o principal componente do Zyklon-B, usado pelos nazistas dentro das câmaras de gás.

Em alguns estados dos EUA, este veneno é comumente utilizado para aplicação de penas de morte. Ele produz asfixia dentro das células e, como o coração e cérebro são os órgãos que mais necessitam de oxigênio, a morte ocorre de forma relativamente rápida.

Fonte: Super Curioso Fotos: Reprodução / Super Curioso

Jornal Ciência