Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Seria o desenho “Os Padrinhos Mágicos” uma metáfora sobre a depressão?

de Gustavo Teixera 0

O desenho “Os Padrinhos Mágicos”, que foi produzido durante 1998 e 2001, parece ser simples e infantil à primeira vista.

Na trama, Cosmo e Wanda são fadas que ajudam – e também atrapalham –Timmy, de 10 anos. Mas, uma teoria na internet diz que o garoto sofria de depressão e as fadas na verdade eram os remédios antidepressivos Zoloft e Prozac.

A teoria relaciona o fato dos padrinhos aparecem para uma criança quando há um problema, desaparecem quando é resolvido e serem suspensos após total melhora do quadro. Eles também relacionam as confusões ocasionadas pelos poderes dos padrinhos mágicos com os efeitos colaterais de quem abusa de remédios antidepressivos.

Timmy tinha alguns motivos para sofrer de depressão. Como por exemplo, ele era ignorado pelos pais constantemente.

O motivo pelo qual ele era ignorado aparece no episódio 23 da terceira temporada: os pais de Timmy queriam uma filha, e talvez seja por isso que ele só tem roupas da cor rosa. Como os pais dele são bem ausentes, a babá Vicky cuida de Timmy, mas ela o trata muito mal. 

A teoria também afirma que ele não podia revelar a existência dos padrinhos pois ninguém poderia saber que usava drogas.

O professor Crocker queria as fadas, pois vivia em crise de abstinência, já que na terceira temporada foi revelado que ele também teve uma infância difícil e também usou medicamentos, ou como foi dito no desenho ele foi “ajudado pelos padrinhos mágicos”. Da próxima em assistir a esse desenho, fique atento aos detalhes e tira sua própria conclusão.

Fonte: Pacheco Fran Jasper Fotos: Reprodução / Pacheco Fran Jasper

Jornal Ciência