Na Índia, bebê nasce com coração fora do corpo

de Gustavo Teixera 0

Um bebê nascido com seu coração fora de seu corpo atordoou seus pais e médicos na Índia. Tazmina Khatun, de 28 anos, de uma aldeia em Assam, no nordeste da Índia, deu à luz sua filha em um hospital público recentemente.Mas ela ficou chocada quando percebeu que o coração de sua menina estava batendo no exterior de seu corpo devido a uma condição extremamente rara.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

bebe-com-coraçao-fora-do-peito_02

Imediatamente levada para tratamento, os médicos conseguiram salvar sua vida antes de ela ser transferida para outro hospital.Mas seus pais ainda estão preocupados, pois a criança pode morrer na cirurgia que deve colocar o órgão dentro de seu peito. Tazmina e seu marido, JahirulIsma, de 29 anos, estão devastados com a condição da criança. Jahirul disse: “Eu não podia conter as lágrimas quando eu vi o bebê. Eu nunca tinha visto um bebê como este antes e não podia acreditar que o meu nasceu assim”.

 

Estamos preocupados com o que vai acontecer com o nosso bebê e só esperando por um milagre para a sua sobrevivência”, completou. Após o atendimento preliminar, os médicos do hospital encaminharam o recém-nascido para um instituto de coração avançado em uma cidade diferente para uma cirurgia.Dr. ManirulIslam Sarkar, que a tratou no hospital público, disse: O bebê tem uma condição chamada ectopia cordis,na qual seu coração se desenvolve fora de sua parede torácica. Agimos eficientemente para salvá-la e depois a encaminhamos para um instituto do coração onde a criança passaria por uma cirurgia sob as despesas do governo”.

 

Alheia à condição até o nascimento, Tazmina passou por uma gravidez completamente normal.A falta de dinheiro impediu-a de ter feito uma ultrassonografia ou qualquer procedimento médico enquanto ela estava grávida. Ectopia cordis é uma condição genética que ocorre em aproximadamente um a cada 126.000 nascimentos.De acordo com dados médicos, crianças com a malformação tendem a morrer nos primeiros dias de vida.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência