Jovem engoliu alfinete de costura e só descobriu quando teve o coração perfurado

Adolescente teve que passar por uma cirurgia com abertura no peito para a remoção do alfinete

de Thuany Motta 0

Enquanto costurava algumas roupas, um adolescente, de 17 anos, engoliu um pequeno alfinete sem perceber. Qual não foi a surpresa quando, alguns dias depois, os médicos localizaram o objeto em um lugar muito incomum: no coração do rapaz.

O jovem foi ao pronto-socorro após sentir dores no peito por três dias, de acordo com um relato do caso, publicado no The Journal of Emergency Medicine. Ele disse que a dor era aguda, irradiava para as costas e piorava ao deitar ou respirar profundamente.

Os resultados de um eletrocardiograma (ECG) e de um teste da atividade elétrica do coração foram incomuns. Exames de laboratório também mostraram que o adolescente tinha níveis elevados de proteínas no sangue que poderiam indicar lesão cardíaca.

Por fim, uma tomografia computadorizada de seu tórax mostrou que havia um “objeto estranho metálico linear” alojado em seu coração. O objeto tinha cerca de 3,5 centímetros de comprimento e se projetava para fora do ventrículo direito do coração, que bombeia sangue para os pulmões.

O adolescente, inicialmente, disse aos médicos que não havia ingerido nenhum objeto estranho ou experimentado trauma físico no peito.

Mas, em uma consulta posterior, ele revelou que fabrica as próprias roupas e, às vezes, coloca alfinetes de costura na boca. Ainda assim, ele disse que não estava ciente de ter ingerido qualquer um desses objetos.

O jovem teve que passar por uma cirurgia com abertura no peito para a remoção do alfinete.

Os médicos acreditam que o alfinete migrou diretamente de seu estômago para o coração, embora possa ter migrado de outro lugar ao longo do trato gastrointestinal, como do esôfago ou do intestino delgado, segundo Bonnie Mathews, autora principal do novo relatório e professora assistente de pediatria no UMass Memorial Medical Center em Massachusetts, EUA. 

Os autores dizem que seu estudo pode ter implicações para o tratamento de objetos cortantes que são engolidos. As diretrizes atuais dizem que objetos pontiagudos devem ser removidos se estiverem causando sintomas, mas há menos clareza sobre o que fazer quando acontece o oposto.

Por outro lado, alguns médicos afirmam que, se um corpo estranho engolido for pequeno e não causar sintomas, provavelmente passará pelo trato gastrointestinal sem complicações e, portanto, os pacientes podem ser avaliados com exames repetidos para verificar se apresentam problemas.

Mas o novo caso “destaca as complicações potencialmente devastadoras da ingestão de corpo estranho”. Deve-se considerar seriamente a remoção de todos os corpos estranhos gástricos pontiagudos e lineares ingeridos para evitar complicações devido à migração, como a descrita neste caso”, concluíram os cientistas.

Felizmente, o adolescente se recuperou após a cirurgia e não teve complicações.

Leia mais: Dor no peito nem sempre é sintoma de infarto. Confira 4 causas para o problema!

Fonte: Science Alert Fotos: Reprodução / Mathews et al., TJEM, 2020

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!