Vírus Marburg: OMS em alerta após “primo” do Ebola ser detectado e matar 2 pessoas; 98 estão em quarentena

O vírus Marburg foi identificado em Gana e no Senegal e já causou 2 mortes. A doença é considerada gravíssima com taxa de mortalidade entre 24% e 88%

de Redação Jornal Ciência 0

Vírus Marburg

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, no último domingo (17/07), que Gana enfrenta o primeiro surto do vírus Marburg, considerado “primo” do Ebola.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A medida veio somente agora, após exames de laboratório confirmarem a infecção em duas pessoas, que morreram no final do mês passado.

A primeira vítima foi um homem de 26 anos, internado em 26 de junho, que morreu no dia seguinte. O outro paciente tinha 51 anos e foi internado em 28 de junho e faleceu no mesmo dia. Ambos os casos ocorreram em Gana, no mesmo hospital.

As autoridades de saúde de Gana ordenaram que 98 pessoas, que tiveram contato com os infectados, mantenham quarentena, já que o vírus Marburg é extremamente contagioso.

Infelizmente, cepas do vírus foram rastreadas e deram positivo em amostras colhidas no Senegal, país vizinho de Gana — o que demonstra que o vírus não está contido e pode ter se espalhado.

Apesar de ser ainda precoce, o alerta da OMS é extremamente necessário, já que não existe nenhum tipo de tratamento para os infectados com o Marburg. As únicas recomendações são manter a hidratação e controlar os sintomas.

A OMS deve enviar, nos próximos dias, uma equipe de especialistas para ajudar o Ministério da Saúde de Gana a acompanhar a evolução do surto — especialmente na região de Ashanti, sul do país, local das mortes confirmadas.

O que é vírus Marburg?

Vírus Marburg

Ele tem este nome por ter sido detectado, pela primeira, em 1967 na cidade de Marburg, na Alemanha, sendo transmitido aos seres humanos pelo contato direto com alguns morcegos que comem frutas. 

O vírus é considerado extremamente perigoso e contagioso, com uma taxa de mortalidade que varia entre 24% e 88%. O contágio de uma pessoa para outra ocorre por contato com fluidos corporais.

Ao longo das décadas, pequenos surtos de Marburg foram detectados em países como Angola, Congo, África do Sul, Uganda e Quênia, de acordo com dados da OMS. Febre, vômitos, sangramentos pelos orifícios, dores de cabeça e musculares são um dos principais sintomas dos infectados pelo vírus Marburg.

Fonte(s): BBC Imagens: Reprodução / CDC / Dr. Frederick Murphy e NIAID / NIH

Jornal Ciência