Vietnã detecta variante perigosa inédita com características semelhantes das cepas da Índia e do Reino Unido

Os resultados dos primeiros estudos já afirmam que a nova variante é muito mais transmissível do que todos os tipos anteriormente conhecidos

de Redação Jornal Ciência 0

O governo do Vietnã divulgou hoje (29/05) que detectou uma nova variante do coronavírus, mais perigosa e mais transmissível — uma mutação com características semelhantes das encontradas nas variantes da Covid-19 da Índia e do Reino Unido.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

De acordo ainda com o ministro da saúde do Vietnã, Nguyen Thanh Long, a nova variante tem grande capacidade de transmissão através do ar e preocupa as principais autoridades epidemiológicas do mundo.

“O Vietnã descobriu uma nova variante da Covid-19 combinando características das duas variantes existentes encontradas pela primeira vez na Índia e no Reino Unido. A nova variante é muito perigosa”, informou o ministro da saúde em comunicado à imprensa, de acordo com a Reuters.

O país, que estava mantendo a epidemia da Covid-19 controlada em seu território, viu os casos dispararem com dezenas de registros de novas infecções diárias — o que acendeu o alerta para a possibilidade de uma nova mutação.

Amostras foram colhidas e analisadas em laboratório rapidamente após perceberem o aumento abrupto de casos. Pham Minh Chinh, primeiro-ministro do Vietnã, afirmou que “o principal objetivo é proteger a saúde e a vida das pessoas”.

O governo mandou comitês de supervisão para todas as principais cidades do país para lutar contra a nova variante e ordenou que “usem todos os esforços e utilizem todos os canais para acessar fontes estrangeiras de vacinas”, e afirmou que o Vietnã está se esforçando para acelerar o desenvolvimento de uma vacina nacional.

Nos estudos em laboratório, a nova variante do Vietnã demonstrou ser muito mais transmissível que todos os tipos existentes anteriores de coronavírus, replicando-se muito rapidamente.

Isso seria a explicação para que, após o controle de casos no país, surgir uma explosão de novos casos em um curtíssimo período de tempo. A OMS ainda não se pronunciou sobre a nova variante.

Fonte(s): REUTERS Imagens: Reprodução / Shutterstock

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência