Mãe de primeira viagem desenvolve coceira na barriga e descobre ser “alérgica à gravidez”

de Merelyn Cerqueira 0

Fiona Kerrigan, da Inglaterra, quando vivenciou a primeira gestação aos 25 anos de idade, experimentou uma curiosa reação alérgica na pele da barriga. Segundo ela, surgiram manchas vermelhas que coçavam incessantemente e com o tempo mudaram drasticamente a aparência de sua pele. Após procurar ajuda médica, ela foi diagnosticada com erupção polimórfica da gravidez (PEP), que, como o próprio nome já diz, é unicamente desenvolvida por mulheres grávidas.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Fiona contou que reparou no aparecimento de estrias vermelhas na barriga,primeiro no abdômen. Eventualmente, elas começaram a ganhar textura e se alastrar pelo corpo, atingindo braços, pernas e até mesmo as palmas das mãos. Foi absolutamente horrível”, disse ela. “Essencialmente, o médico me disse que eu estava com uma reação alérgica à gravidez”.

 

A PEP é uma doença gestacional que normalmente afeta a mulher na primeira gestação, em estágios avançados de gravidez. As manchas começam a aparecer normalmente no terceiro trimestre da gestação e duram em média cerca de seis semanas. Os sintomas aparecem primeiro no abdômen e ao redor das estrias, poupando a área periumbilical. Tratam-se de lesões como de urticárias, que se juntam para formar placas polimórficas, pápulas e vesículas na pele da mulher. 

alergia-a-gravidez-depois

Embora seja considerada rara, de acordo com a bióloga Karlla Patricia do Diário de Biologia, os casos são mais comuns do que se pensa. Pesquisando em fóruns de gestantes, ela verificou que muitas mães registraram ter experimentando a reação nos momentos finais da gravidez. As causas, de acordo com ela, geralmente estão associadas ao ganho de peso, que leva ao estiramento da pele da barriga, favorecendo o surgimento da condição.

 

O tratamento, de modo geral, envolve a aplicação de hidratantes com formulações específicas de combate à coceira. Normalmente, as mancha desaparecem após o parto e as chances de retornarem em gestações subsequentes são baixas.

[ Diário de Biologia ] [ Fotos: Reprodução / Diário de Biologia ]

Jornal Ciência