Homem quer processar hotel após esposa engravidar “sozinha” em banheira. Isso é possível?

Ele afirma ter viajado pela Europa por 6 meses e, ao retornar, deparou-se com sua mulher grávida. Entenda a história!

de Redação Jornal Ciência 0

Em uma publicação feita por um perfil do Twitter nesta última segunda-feira (21/02), uma mulher teria engravidado “sozinha” após tomar banho de hidromassagem.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O relato foi dado pela advogada “Lu Lage” (@lufifi2022) com mais de 100 mil seguidores no TikTok, compartilhando o ocorrido. A história tornou-se viral quando foi publicada em seu perfil, em dezembro do ano passado, sendo visualizado mais de 3,7 milhões de vezes.

No vídeo, ela conta que o marido teria viajado pela Europa por um período de 6 meses. Quando chegou ao Brasil, encontrou sua esposa grávida, que explicou ter engravidado “sozinha” usando a banheira de um hotel no Rio de Janeiro. Segundo ela, a banheira não teria sido “esterilizada”.

“A única coisa que fiz diferente [enquanto o homem estava fora] foi que fiquei no Rio com minha irmã num hotel e realmente entrei inúmeras vezes na hidromassagem. Então, a única chance de eu estar grávida, é eles não terem limpado a banheira”, comentou a esposa, explicando como única possibilidade para o ocorrido.

O marido quer entrar com um processo na Justiça exigindo que o hotel pague não somente os “danos psicológicos” sofridos por sua esposa, mas também arque com todos os custos que o bebê irá ter em sua criação.

Mas, é possível engravidar assim? O que a ciência diz?

O parecer da ciência parece ser muito simples. De acordo com entrevista da ginecologista especialista em sexualidade, Mariana Maldonado, uma gravidez na banheira só poderá ocorrer se existir ejaculação dentro da vagina. Uma vez na água, o espermatozoide não sobrevive.

Outros médicos especialistas concordam que não há possibilidade de os espermatozoides saírem nadando, entrar na vagina e fecundar um óvulo, seja em uma banheira ou piscina.

O mesmo ocorre nos lençóis, já que o sêmen seca muito rápido e os espermatozoides perdem naturalmente sua capacidade de movimento em pouquíssimo tempo, o que impede que “nadem” até a vagina.

Fonte(s): Capricho / TikToK Imagens: Reprodução / FreePik

Jornal Ciência