Filhas atendem desejo da mãe de tirar a própria vida em clínica de suicídio assistido, causando polêmica

de Bruno Rizzato 0

Com suas filhas ao lado, Jackie Baker, em estado terminal, posou para uma fotografia final com sua família antes de encerrar sua vida em uma clínica suíça de suicídio. As irmãs, Tara O’Reilly e Rose Baker, arrecadaram mais de £ 8.000 (cerca de 46 mil reais) para sua mãe, de 59 anos, poder se livrar da doença que a deixou “aprisionada no próprio corpo”, após ser diagnosticada com a Doença do Neurônio Motor.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

As irmãs, de Llaneli, no País de Gales, viajaram com a mãe para a clínica de suicídio assistido Dignitas, na Suíça, e estavam ao seu lado, na cabeceira da cama, quando ela tirou a própria vida. Agora, elas passarão por um interrogatório policial por terem arrecadado dinheiro para tirar a vida de sua mãe. No entanto, as irmãs afirmam que estão “muito felizes” por realizarem a vontade de Jackie, e agora estão fazendo campanha para o suicídio assistido ser legalizado no Reino Unido.

filhas-levam-mae-para-morrer-em-clinica-de-suicidio_01

É verdade, mamãe morreu. Ela teve seu pedido atendido. Entendemos que a polícia, provavelmente, irá nos questionar, mas faríamos tudo de novo. Foi a escolha de nossa mãe, não a nossa escolha, então eu sei que parece loucura, mas estou muito feliz”, disse O’Reilly, de 40 anos. Ela também revelou que agora as irmãs pretendem ficar fora da Grã-Bretanha por um tempo. “Isso significa muito para nós como família. Ninguém deveria ter que sentir este desespero de viajar quilômetros para fazer o que nós fizemos. Agora só quero um pouco de paz para encarar tudo isso e seguir em frente, então, a partir de segunda-feira vamos ficar fora do país para espairecer”, completou.

filhas-levam-mae-para-morrer-em-clinica-de-suicidio_02

A viagem de 18 horas para a Suíça foi repleta de dificuldades. Elas perderam a passagem e não encontravam cadeiras de rodas para sua mãe. Jackie Baker morreu logo ao chegar na clínica, depois de apertar um botão com o pé para inserção de um veneno indolor em sua boca, ouvindo sua música favorita de Bob Marley, ela faleceu.

Sua morte veio depois que suas filhas foram forçadas a cancelar a angariação de fundos para a sua mãe, após receberem um aviso da polícia de que poderiam responder à justiça por ajudar num suicídio. Nos termos da legislação do Reino Unido, é ilegal incentivar ou ajudar alguém a tirar sua própria vida. A polícia de Swansea confirmou que eles estavam cientes da morte de Jackie Baker, mas se recusaram a dizer se a denúncia tinha sido recebida.

filhas-levam-mae-para-morrer-em-clinica-de-suicidio_03

É realmente difícil dizer que estávamos arrecadando dinheiro para fazer minha mãe morrer na Suíça, mas o problema era maior. A doença do neurônio motor é realmente muito complicada, foi comovente ver como ela estava se deteriorando rapidamente”. Ela acrescentou que sua avó teve uma morte horrível por conta da doença do neurônio motor, aos 62 anos, e sua mãe implorou para que membros da família se certificassem de que ela morreria com dignidade.

filhas-levam-mae-para-morrer-em-clinica-de-suicidio_04

A doença do neurônio motor é incurável e causa danos progressivos no sistema nervoso, dificultando a locomoção, a fala e a respiração.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência