TOP 10 fatos sobre a trágica vida de Joseph Merrick, o famoso “Homem Elefante”

de Merelyn Cerqueira 0

homem-elefante-atualizado

Joseph Merrick, que ficou conhecido como “Homem Elefante”, nasceu em Leicester, na Inglaterra, em 1862.

 

Embora tenha nascido como um bebê saudável, conforme crescia começou a desenvolver uma pele irregular e com cor e textura semelhante à de um elefante. Seu braço cresceu para um tamanho desproporcional ao corpo, juntamente com ambos os pés. Quando atingiu a idade adulta, a circunferência de sua cabeça já era de quase um metro, com crescimentos desfigurados em seu rosto e mandíbula, o que fez com que ficasse quase incapaz de se comunicar.

 

Ao longo dos anos, muitas hipóteses foram fornecidas para tentar explicar a condição de Merrick, inclusive uma que sugeria que tinha uma doença congênita chamada Síndrome de Proteus, que causa o crescimento excessivo dos ossos e tumores por todo o corpo. No entanto, até hoje sua doença permanece um mistério.

Embora tenha sido “objetificado” em sua curta vida, na qual foi exibido como uma curiosa atração de circo, Merrick tinha uma vida por trás de sua desfiguração, embora fosse repleta de tragédias, como você verá na lista abaixo:

 

1 – Criança saudável

homem-elefante_5

Primogênito de Joseph e Mary Jane Merrick, o “Homem Elefante”, nasceu no dia 5 de agosto de 1862, em Leicester, na Inglaterra. Seus dois irmãos, William Arthur e Marion Eliza, morreram quando ainda eram crianças. Nos primeiros anos de sua vida, viveu como uma criança feliz e saudável.

 

No entanto, quando completou cinco anos, começou a apresentar manchas descoloridas e grumosas na pele. Seus pais acreditavam que um incidente envolvendo um elefante descontrolado durante a gravidez poderia ter causado o problema. Enquanto sua condição progredia lentamente, ele conseguiu viver uma infância normal e frequentar a escola.

2 – Perdeu a mãe aos 11 anos

homem-elefante_2

Em 1873, Mary Janey Merrick desenvolveu uma pneumonia brônquica, morrendo no mesmo ano. Joseph tinha apenas 11 e um vínculo muito forte com a mãe. Mais tarde, ele revelou que esta teria sido a maior tristeza de sua vida. Apenas um ano depois, seu pai se casou novamente.

3 – Sua relação com o pai não era boa

Após a morte da mãe, a vida de Joseph regrediu consideravelmente. Aos 13 anos foi forçado a abandonar a escola para trabalhar como vendedor com o pai. Para isso, ele cobria o rosto com um saco e ia de porta em porta vendendo produtos. No entanto, porque a deformidade em sua mão o impedia de trabalhar de forma livre, aos 17 anos apanhou do pai e foi expulso de casa por não conseguir dinheiro.

 

4 – Forçado a viver em uma casa de correção

Sem um lar e portando uma condição médica extremamente rara, Merrick não teve escolha se não buscar refúgio na Casa de Correção de Leicester Union. À época, o local era visto como uma prisão para pessoas impossibilitadas, que eram forçadas a trabalhar duramente para compensar sua estadia. No entanto, quando a condição de Merrick piorou, ele se tornou incapaz de realizar as atividades que lhe eram impostas e em 1884, foi forçado a sair do local para viver sozinho.

5 – O início da vida de “showman”

homem-elefante_3

Em 1884, Merrick decidiu usar sua desfiguração para ganhar dinheiro e se juntou a um circo. Fazendo parte do espetáculo “Palácio de Variedades Gaiety”, ele ficou conhecido como “O Homem Elefante”, “Meio-Homem” e “Meio-Elefante”, sendo exibido em apresentações feitas em Leicester, Nottingham e Londres.

 

Enquanto se apresentava nas ruas de Londres, ele esbarrou em alguns médicos e cirurgiões do hospital local, que ficaram maravilhados com sua condição. Logo, até mesmo para os profissionais da saúde, ele era um “espetáculo” a ser considerado.  

6 – Ele teve suas economias de vida roubadas

Embora tenha sido bem pago e bem tratado nos seus dias de circo, sua vida profissional foi relativamente curta. Eventualmente, suas apresentações deixaram de ser uma novidade entre o público inglês. Uma das soluções propostas pelo gerente do circo foi mandá-lo à Bélgica. No entanto, o homem logo viu ali uma oportunidade de lhe tirar vantagem. Ele começou a abusar fisicamente de Merrick e lhe roubar todas as economias de vida, antes de abandoná-lo a ermo. Sem dinheiro e dignidade, o “Homem Elefante” foi forçado a encontrar um caminho de volta para a Inglaterra.

7 – Seus últimos anos de vida foram em um hospital

homem-elefante_4
Dr. Frederick Treves

De volta à Inglaterra, foi atormentado por expectadores e precisou da ajuda da polícia para ser retirado em meio à multidão. Incapaz de falar corretamente, devido a sua condição, ele não conseguiu ser ouvido pela polícia, que o levou a um hospital próximo. Como já era amigo do cirurgião Frederick Treves, recebeu ajuda dele para viver o resto de sua vida em uma ala do hospital em Whitechapel.

8 – Morte

homem-elefante_6

Considerando que seu corpo já era deformado pela condição, com massas ósseas crescendo em lugares indesejados, Merrick era impossibilitado de realizar movimentos mais básicos. Logo, quando ainda era criança, sofreu uma queda que lhe causou uma lesão severa no quadril, deixando o manco. Para que pudesse sobreviver durante o sono, Merrick era obrigado a dormir com a cabeça pousada nos joelhos, de modo que seu peso não o asfixiasse. No entanto, no dia 11 de abril de 1890, foi encontrado por seu amigo Treves fora de sua rotina: deitado em posição horizontal como qualquer outra pessoa normal. A decisão fez com que seu pescoço se quebrasse, matando-o aos 27 anos de idade.

9 – Autobiografia

Considerado um homem bastante inteligente, Merrick era também um ávido escritor e enquanto trabalhava no circo produziu em folhetos sua própria biografia, distribuindo-a entre os espectadores. Ele também escreveu muitas cartas, a maioria delas agradecendo aos cuidadores que mais lhe demonstraram bondade. Ele frequentemente as assinava com um poema de Isaac Watts, “Falsa Grandeza”.

É verdade que a minha forma é algo estranho,

Mas culpar-me é culpar a Deus;

Posso criar-me de novo?

Não falharia em agradar-te.

Se pudesse alcançar de polo a polo

Ou segurar o oceano com uma extensão,

Seria medido pela alma;

A mente é o padrão do homem.

10 – Durante décadas as pessoas se referiram a ele pelo nome errado

A versão teatral de O Homem Elefante, escrita por Bernard Pomerance em 1977, caracteriza o protagonista como um homem deformado, muito semelhante à Merrick. A principal diferença entre ele, é que o personagem se chamava John. Aparentemente, Frederick Treves, amigo de Merrick, foi a fonte considerada para a produção do roteiro. Em suas memórias, ele teria se referido ao amigo como “John”, fazendo com que o nome incorreto fosse divulgado durante décadas.

[ Ranker ] [ Fotos: Reprodução / Ranker ]