Ter um quarto bagunçado e ser viciado em Netflix pode ser sinal de inteligência

de Merelyn Cerqueira 0

Alguns hábitos domésticos, como ter um quarto bagunçado e ser viciado em Netflix, geralmente não são considerados positivos. No entanto, de acordo com especialistas, tais traços podem realmente indicar inteligência acima da média.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Psicólogos acreditam que a forma como uma pessoa organiza o espaço e até mesmo a hora em que vai para a cama pode ser um sinal de maior inteligência, de acordo com informações do jornal Daily Mail.

netflix_01

Os ambientes desordenados parecem inspirar a libertação da tradição, o que pode produzir novas ideias”, explicou a psicóloga Kathleen Vohs. Vohs considera ainda que não ter um lugar específico para suas posses e viver em um espaço caótico realmente pode ajudar a destacar prioridades. Por exemplo, quando você perde seu passaporte sob uma pilha de roupas sujas, essa pode ser uma indicação de que é hora de lavá-las.

 

Ainda, se você passa horas acordado fazendo maratona de séries na Netflix e tende a dormir pouco, esse também é um sinal de inteligência. Embora sofrer para sair da cama cedo seja visto como algo negativo, de acordo com a pesquisa, enquanto estamos sonolentos podemos realmente ouvir as necessidades do corpo. Ao fazermos isso, especialistas afirmam que ficamos mais intuitivos, criativos e inteligentes.

 

Jogar games também foi um hábito considerado por especialistas. De acordo com a PsychCentral, as pessoas viciadas em jogos têm melhores habilidades cognitivas, memória social, poder de raciocínio e resolução de problemas. Isso tem implicações críticas para educação e desenvolvimento de carreira, como a pesquisa anterior estabeleceu o poder de habilidades especiais para atingir o sucesso em áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática”, disse a especialista Isabela Granic.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail / Flickr

Jornal Ciência