Pesquisadores encontram estrela que “engole” seus próprios planetas

de Julia Moretto 0

Os astrônomos descobriram um sistema planetário com uma estrela hospedeira semelhante ao nosso Sol. De acordo com as análises, os especialistas perceberam que ela tinha “comido” alguns de seus planetas.

Chamado de Death Star, o astro poderia fornecer pistas sobre como os sistemas planetários evoluem com o tempo. “Isso não significa que o Sol vai comer a Terra em breve“, disse Jacob Bean, professor assistente de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Chicago e um dos autores do artigo da Astronomy & Astrophysics. “Mas a nossa descoberta fornece uma indicação de que histórias violentas podem ser comuns nos sistemas planetários, incluindo o nosso“.

Bean e seus colegas estudaram a estrela HIP68468, que fica a 300 anos-luz de distância, para descobrir planetas que orbitam gêmeos solares. As simulações de computador mostram que daqui a bilhões de anos, a força gravitacional acumulada entre os planetas acabará fazendo com que Mercúrio seja “engolido” pelo Sol, disse Debra Fischer, professora de Astronomia na Universidade de Yale que não estava envolvida na pesquisa.  

Usando o telescópio de 3,6 metros em La Silla Observatory, no Chile, a equipe de cientistas encontrou seu primeiro exoplaneta em 2015. A descoberta mais recente precisa ser confirmada, mas inclui dois candidatos: um planeta parecido com Netuno (um “super-Netuno”) e um parecido com a Terra (uma “super-Terra”). 

Suas órbitas são surpreendentemente próximas de sua estrela, com cerca de 50 por cento mais massa do que Netuno e localizado à mesma distância que Vênus está do Sol de sua estrela. 

Já o planeta parecido com a Terra possui três vezes a massa da Terra e leva três dias para realizar a órbita. “Estes dois planetas muito provavelmente não se formaram como vemos hoje”, disse Megan Bedell, estudante de doutorado UChicago e coautora da pesquisa. Em vez disso, eles provavelmente migraram para dentro a partir das partes exteriores do sistema planetário. Outros planetas poderiam ter sido ejetados do sistema ou ingeridos por sua estrela hospedeira.

A composição de HIP68468 aponta para uma história de ingestão de planetas. O astro contém quatro vezes mais lítio do que seria esperado para uma estrela com 6 mil milhões de anos. No interior de uma estrela como a HIP68468 e o Sol, o lítio é consumido ao longo do tempo. Planetas, por outro lado, preservam lítio porque as suas temperaturas interiores não são suficientemente elevadas para destruir o elemento. Como resultado, quando uma estrela engole um planeta, o lítio dos planetas se deposita na atmosfera estelar.

Pode ser muito difícil saber a história de uma estrela em particular, mas de vez em quando é possível ter sorte e encontrar estrelas com composições químicas que provavelmente vieram dos planetas“, disse Fischer.  A equipe continua a monitorar mais de 60 gêmeos solares, à procura de mais exoplanetas.  

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ] 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!