Médico explica fatores que destroem a saúde do pênis e que podem até encolher o órgão; confira a lista

Quando se trata da saúde do pênis, muitos homens pensam que sabem todas as respostas, mas existem diversos fatores comuns que desequilibram o funcionamento peniano

de Redação Jornal Ciência 0

Existe uma infinidade de informações na internet sobre a anatomia, fisiologia e aspectos funcionais da vagina, mas quando o assunto é o sobre o pênis, inúmeros tabus e preconceitos são propagados — até mesmo por alguns homens que recusam informações sobre o próprio órgão.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Cuidar do pênis é importante e deve fazer parte da rotina diária. A higienização correta do órgão é tão importante que mais de 1.000 amputações penianas são realizadas anualmente no Brasil por causa do câncer de pênis — que tem como principal causa a falta de higiene.

Comportamentos inadequados, estresse, má alimentação e outros fatores podem afetar a saúde do pênis, mas muitas informações não são transmitidas claramente em consultas de rotina, por vergonha do paciente e do médico, ou pela negligência em pensar não ser importante cuidar dos órgãos sexuais.

Em vídeo que que viralizou nas redes sociais, o médico Dr. Siyamak Saleh revelou alguns hábitos comuns que pode impactar diretamente na saúde do pênis e explicou o motivo de evitá-los. Além disso, o portal The Sun acrescentou mais informações atualizadas sobre cada tópico e os impactos à saúde.

Fumar

Todos sabemos os malefícios que o tabagismo provoca na saúde geral do corpo — apenas fingimos não saber e ignoramos as informações, mesmo estando na caixinha do cigarro. Além de aumentar o risco de câncer, doenças cardíacas e diversas outras, fumar causa grande impacto na saúde do pênis, na ereção e até mesmo pode levar à diminuição do tamanho do membro.

Certas toxinas do cigarro danificam, pouco a pouco, os vasos sanguíneos do pênis, de acordo com estudo publicado no Medical News Today.

Na prática, este desgaste também impacta nas células musculares do órgão e aos poucos dificultam a capacidade de manter uma ereção saudável e bastante rígida — por mais excitado que você esteja, terá dificuldades.

Urologistas da Universidade de Medicina de Boston, nos EUA, examinaram os pênis eretos de 200 homens e descobriram que os fumantes tinham ereções com menos potência e rigidez do que os não fumantes.

O cigarro pode verdadeiramente fazer o pênis encolher a longo prazo. Além disso, um estudo de 1998 mostrou que um menor fluxo sanguíneo no pênis impede o alongamento normal do órgão. As substâncias químicas do cigarro afetam a firmeza e a nicotina estreita os vasos, prejudicando a ereção.

Os efeitos prejudiciais podem ser temporários ou permanentes, já que não existem quantidades ou tempo de uso do cigarro considerados seguros, como afirma a própria embalagem do produto.

Álcool

Não apenas fumar é problemático para a saúde sexual masculina. O álcool prejudica diretamente o órgão. Uma das principais preocupações de saúde relacionadas à bebida são os efeitos no desejo sexual e na fertilidade.

Beber demais está ligado à disfunção erétil, encolhimento dos testículos, diminuição peniana e até perda de pelos pubianos, alerta a especialista Dra. Sarah Brewer

Ela ainda acrescentou: “40% da infertilidade masculina foi atribuída apenas à ingestão moderada de álcool, mas parar de beber pode melhorar o desejo sexual em homens e mulheres a partir de 3 meses”, nas pesquisas mais recentes.

Estresse

O Dr. Siyamak Saleh diz que muita gente fuma e bebe para aliviar o estresse, que é um dos grandes vilões da saúde do pênis. A especialista em saúde sexual, Kerri Middleton, acrescentou que você deve tentar manter o estresse fora de sua casa.

O excesso de adrenalina é liberado na corrente sanguínea quando você está em estado de preocupação, fazendo com que seus vasos sanguíneos — incluindo os do pênis — se contraiam. Isso impacta na capacidade de ter uma ereção rígida e saudável.

Existem muitos métodos que você pode usar para aliviar a tensão e relaxar, desde a meditação, prática de esportes, terapia, caminhadas ao ar livre e momentos longe de dispositivos eletrônicos.

Falta de sono

Kerri Middleton acrescentou ainda, na lista do Dr. Siyamak Saleh, que a falta de sono adequado é imperativo na saúde sexual das pessoas. O descanso é um dos componentes mais vitais de um estilo de vida saudável.

Não dormir o suficiente está ligado a vários problemas de saúde, inclusive cardiovasculares que, novamente, pode impactar diretamente na saúde do pênis pela má circulação sanguínea, além de estimular problemas como pressão alta, diabetes e obesidade. Todos estes fatores prejudicam a ereção.

Estar acima do peso

Além de um sono adequado e de qualidade, é extremamente importante manter uma alimentação saudável. O que você come pode prejudicar as ereções, o desejo sexual e até aumentar o risco de câncer de próstata.

Evite qualquer alimento que tenha passado por frituras, carnes processadas industrialmente, como bacon e derivados, soja, bebidas gasosas como refrigerantes, açúcar, carboidratos refinados como pão branco e cereais matinais.

Os melhores alimentos para proteger a próstata, aumentar a libido e ter ereções mais potentes são o tomate, o salmão, azeite de boa qualidade, ostras e alimentos apimentados.

A pimenta possui uma substância chamada capsaicina, que estimula a liberação de hormônios sexuais e gera vasodilatação, melhorando a circulação e a ereção. Um estudo francês descobriu que homens que consomem alimentos picantes têm níveis mais altos de testosterona.

No estudo, a pimenta serrano, também chamada de pimenta-verde, aumentou os níveis de testosterona, reduzindo a quantidade que os rins eliminam, enquanto a substância capsaicina liberou substâncias que aumentaram a frequência cardíaca, estimulando a libido.

O Dr. Siyamak Saleh finaliza dizendo que estilos de vida sedentários e pouco saudáveis, bem como doenças cardíacas e diabetes impactam diretamente na saúde do pênis e em sua performance.

Fonte(s): The Sun Imagens: Reprodução / Tcoyd / The Sun

Jornal Ciência