Homem vai parar na UTI após sofrer rara lesão pulmonar ao se masturbar

de Redação Jornal Ciência 0

O paciente de 20 anos deu entrada em um pronto-socorro queixando-se de fortes dores no peito e falta de ar persistente.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Ao chegar, ele disse aos médicos que estava deitado na cama, se masturbando, quando sentiu os primeiros sintomas na respiração.

Após ser examinado, os médicos descobriram que o paciente suíço estava com o rosto inchado. Eventualmente, os médicos descobriram que ele havia sofrido uma lesão pulmonar — geralmente causada por ataques de tosse ou exercícios físicos exagerados.

O paciente precisou passar uma noite na UTI e três dias de observação no hospital enquanto os médicos tentavam aliviar e controlar sua dor.

Os médicos o diagnosticaram com Pneumomediastino Espontâneo, também chamado de Síndrome de Hamman.

Trata-se de uma condição em que o ar vaza do pulmão e fica alojado na caixa torácica. O caso foi tão atípico que os médicos publicaram na revista científica Radiology Case Reports.

A radiografia acima mostra que o ar do tórax foi parar no crânio do paciente

O ar preso, na caixa torácica, se espalhou para o crânio do homem. Exames de raios-X mostraram ar preso no espaço entre o tórax e os sacos pulmonares.

O paciente tinha história de asma, mas negava uso de cigarro e outras drogas. A condição pode ocorrer em homens com idade média de 23 anos — neste caso gerada pela masturbação excessivamente vigorosa.

Em geral, os pacientes precisam colocar um dreno torácico para eliminar o ar acumulado.

Os médicos acrescentaram: “Existem pouquíssimos relatos de Pneumomediastino Espontâneo relacionados à atividade sexual e não encontramos nenhum caso associado com masturbação, o que torna o caso incomum”.

Apesar de ser uma condição clínica rara, geralmente não é fatal, mesmo que necessite de cirurgia. Os sintomas surgem de forma repentina e severa, com falta de ar, dor no peito e no pescoço, além de vômitos.

Fonte(s): The Sun Imagens: Divulgação / The Sun

Jornal Ciência