Homem quebra o pênis durante sexo e é diagnosticado com a “deformidade em berinjela”

Um homem da Indonésia foi diagnosticado com “deformidade em berinjela” depois de quebrar seu pênis em relação sexual

de Redação Jornal Ciência 0

Um homem da Indonésia não teve muita sorte durante uma relação sexual com sua esposa e foi encaminhado ao hospital com o diagnóstico de “deformidade em berinjela”.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Após ouvir um “estalo” seguido de uma dor lancinante, ele constatou que havia fraturado o pênis. O caso foi relatado de forma detalhada na revista International Journal of Surgery Case Reports.

“Apresentamos um relato de caso de fratura peniana grave associada à relação sexual”, diz o relatório médico e científico na edição atual da revista.

O paciente, de 50 anos, se apresentou ao hospital alegando que seu pênis estava inchado por quatro horas após um acidente no saco escrotal.

De acordo com o estudo, o homem estava tendo relações sexuais com sua esposa quando sentiu um tipo de “rachadura”, perdeu a ereção e sofreu sangramento na uretra e incapacidade de ejaculação.

Um exame urológico mostrou que seu pênis estava roxo, característico da “deformidade em berinjela”, tornando-se severamente curvado. O nome vem da berinjela porque, na maioria dos casos, o pênis adquire formato e cor característicos do fruto.

O caso era tão severo que apresentava um hematoma — com possível formação de coágulo — que ia da glande até o saco escrotal. Além disso, sua uretra estava rompida, impedindo o fluxo de urina.

A “deformidade em berinjela” ocorre quando o pênis ereto se dobra devido a um trauma contuso durante a relação sexual. Isso, geralmente, ocorre depois que o membro desliza da cavidade vaginal e atinge a genitália externa feminina. Neste momento da “pancada”, pode ocorrer a ruptura do pênis.

De acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina, dos EUA, se não for tratada adequadamente, o mais rápido possível, a deformidade pode tornar-se permanente e levar à impotência.

Após o diagnóstico oficial e constatação dos diversos problemas graves, houve necessidade de uma extensa cirurgia. Os médicos abriram o pênis e restauraram a uretra rompida e os tecidos lesionados, usando linhas de sutura que serão absorvidas pelo próprio corpo.

Após drenarem o hematoma, os médicos induziram uma ereção artificial usando injeções de fármacos vasodilatadores, demonstrando que o órgão estava funcional e corrigido.

Após o pós-operatório que durou 5 dias no hospital, além do uso de sonda uretral por 21 dias, o paciente passou por exames que mostraram estar com a ereção saudável, sem complicações.

Em uma consulta de acompanhamento 4 meses depois, o homem disse que estava satisfeito com os resultados e podia ejacular e “interagir sexualmente com sua esposa sem sentir nenhum desconforto”, segundo o estudo.

As imagens são fortes e podem não ser indicadas para alguns leitores. Para ver as imagens da “deformação em berinjela”, bem como da cirurgia, basta clicar aqui.

Fonte(s): New York Post Imagens: Reprodução / Redes Sociais

Jornal Ciência