Este buraco negro maciço está rasgando sua própria galáxia, aponta estudo

de Julia Moretto 0

Os buracos negros supermassivos estão situados no centro de cada galáxia do Universo. Porém, ainda não está clara a razão dessa preferência de localização.

 

Um buraco negro recém-descoberto está desafiando a Ciência. Ele parece ter saído de outra galáxia e agora está rasgando sua própria galáxia. Buracos negros regulares se formam quando uma estrela – pelo menos cinco vezes mais massiva que o Sol – fica sem combustível e colapsa em si mesma, causando um vazio tão destrutivo que nem mesmo a luz pode escapar. Há também os buracos negros maciços – por vezes referido como buracos negros de massa intermediária – que são de 100 a 100 mil vezes mais massivos que nosso Sol. Já os buracos negros supermassivos contêm centenas de milhões de vezes a massa do nosso Sol. Os maiores podem pesar até 10 bilhões de sóis.

 

Os buracos negros maciços e supermassivos estão sempre no centro de todas as galáxias no Universo. Esta presença ameaçadora é essencial à existência de uma galáxia – eles podem até mesmo crescer em conjunto com os outros – mas, os cientistas não sabem dizer ao certo o porquê dessa posição. Há diversas hipóteses: uma delas é a de que o buraco negro surgiu e foi capaz de puxar uma galáxia inteira em torno dele.

 

Independentemente de como eles chegaram lá, os buracos negros supermassivos tendem a ficar localizados no centro de uma galáxia, mas os físicos acreditam na hipótese de que em ocasiões muito raras, algo catastrófico possa atingi-los. Segundo os especialistas, parece que foi encontrado um buraco negro supermassivo “errante” rasgando as bordas da galáxia SDSS J141711.07 + 522.540,8, cerca de 4,5 bilhões de anos-luz da Terra.

 

Nós conhecemos esse objeto há mais de uma década e o chamamos de XJ1417 + 52. As estimativas anteriores apontavam que sua massa era 100.000 vezes maior do que a do Sol. Mas quando ela foi observada pela primeira vez, parecia ainda estar fixada ao seu centro galáctico. A equipe que avistou o fenômeno, liderada pelo físico Dacheng Lin, da Universidade de New Hampshire, sugere que o buraco negro tenha se soltado quando sua galáxia colidiu com uma galáxia vizinha – algo que está previsto para acontecer à Via Láctea em 5 bilhões de anos.

Pensa-se que, quando essa colisão aconteceu, o sol de uma galáxia vagou muito próximo do buraco negro supermassivo da outra, deixando-o desalojado. Isso porque quando a equipe observou o buraco negro pela primeira vez entre 2000 e 2002, ele parecia incrivelmente brilhante. Somente nos últimos anos eles conseguiram localizar a origem dessa luz.

 

Segundo os estudiosos, os escombros gasosos produzidos pelo encontro geraram uma grande quantidade de raios-X, que foram analisados pelo Observatório de Raios-X Chandra, da NASA e observatório XMM-Newton de raios-X, da ESA. Esse encontro foi tão intenso que era 10 vezes mais brilhante do que a fonte de raios-X mais claros já visto em um buraco negro errante. Também pode ser considerado 10 vezes mais longe de nós do que até então os recordes estabelecidos.

 

Então devemos nos preocupar com um buraco negro que está fazendo o que quer e onde quer? Bem, a não ser que se descubra uma forma de como viajar para lugares extremamente distantes, a resposta é não.

[ Science Alert ] [ Fotos: Reprodução / Science Alert ] 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.