Após 70 anos juntos, casal morre de mãos dadas com hora idêntica no atestado de óbito

de Osmairo Valverde 0

A jornalista Amanda Platell contou a comovente trajetória de amor de seus pais, que estavam sempre juntos até o fim da vida, em uma reportagem concedida ao jornal britânico Daily Mail, comovendo milhões de pessoas na internet.

 

Segundo Amanda, seus pais, Norma de 90 anos e Francis de 92, estiveram juntos por longos 70 anos, sendo motivo de admiração de parentes e amigos, pela dedicação e amor que um possuía pelo outro.

 

Ela comentou que ao entrar na igreja, para velar os corpos, soube de longe qual era o caixão de cada um: o menor era de sua mãe; já o do pai, descrito como um genuíno cavalheiro, era o maior, que estava à frente de usa mãe para protegê-la, como fez toda a vida.

Foto: Arquivo Pessoal

Mamãe estava à direita e papai à esquerda, do mesmo jeito que sempre dormiram juntos por tantas décadas na cama que ele havia comprado como presente de casamento com o primeiro salário de secretário”, disse.

 

O casal esperava atingir bodas de platina no próximo mês, mas o tempo foi traiçoeiro e chegou antes para ambos. Amanda conta, emocionada, que a morte de Norma June Platell e Fracis Ernest Platell ocorreu poucos minutos um do outro. “Não em dias, nem horas, mas em minutos”.

 

Os dois estavam acamados, um ao lado do outro em uma casa de cuidados de saúde pra idosos, onde a enfermeira colocou as camas individuais próximas para que eles pudessem dar as mãos algumas vezes por dia. A enfermeira comentou que eles morreram pacificamente, juntos, como eles gostariam.

 

O médico não pôde deduzir quem morreu primeiro, já que esta análise era impossível, pois a enfermeira saiu da sala pouquíssimos minutos antes do óbito e retornou em seguida. Sendo assim, suas certidões de óbito possuem exatamente a mesma hora de falecimento.

Há 3 anos, os médicos disseram que sua mãe não conseguiria chegar ao final do Natal de 2016, mas ela resistiu, mesmo com avançado estado de Alzheimer. Naquele momento, ela já não era mais capaz de falar, mas antes de dizer as últimas frases e ficar muda, ela disse: “Meu marido”, disse Amanda.

 

Seu pai estava lúcido à época da doença da mãe, e tentou manter a esposa em casa com a ajuda de cuidadores e uma rotina complicada e cansativa de alimentação, higienização e monitoria constante do estado de saúde da esposa.

 

Após alguns anos, a mãe precisou ser transferida para uma casa de idosos para cuidados mais intensivos, mas o pai estava sempre na instituição ao lado da esposa, até que sofreu um infarto um ano depois e também foi morar no lar de idosos com a amada.

 

A filha diz emocionada: “Antes da morte, quando entrei no quarto, me ajoelhei e segurei as mãos de meu pai. Ele disse ‘Oh Mandy, linda… Eu quero ir para casa agora’. Eu nunca saberei se ele queria voltar para a casa da família ou para outra dimensão, mas sei que ele estava cansado dessa vida e queria encontrar a paz”.

 

Ela comentou que sua mãe estava na cama ao lado, sorrindo, parecia reconfortada. “Eles viveram juntos por 70 anos, sempre foram inseparáveis, mesmo nos piores momentos, até o fim…”.

[ Fonte: Daily Mail ]

[ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.