TOP 10 fatos verdadeiramente repugnantes sobre a vida na Grécia Antiga

de Julia Moretto 0

10 – Troca de galo por sexo

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Antigamente, os homens mais velhos ofereciam um galo vivo como forma de conquistar um pré-adolescente. O dever do parceiro mais velho era agir como um pai, ensinando tarefas e deveres do mundo. Porém eles não escolhiam os meninos que mais precisavam de ajuda e sim os mais bonitos. Este companheirismo era mantido até o jovem garoto ter barba. Após o aparecimento dos pelos, entendia-se que ele já era um adulto.10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_1

 

9 – Limpeza com pedras

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_2

Após defecar, os gregos se limpavam com uma esponja presa a uma vara, porém nem todos tinham essa sorte. Muitas vezes, eles utilizavam pedras para se limpar. Nos banheiros havia pedras específicas para isso. Depois de utilizá-las, eles as raspavam em seus corpos para limpar.

 

8 – Remédio de suor

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_3

Antes das competições, os atletas se cobriam com óleo. Naquela época, em todos os esportes, a forma de competir era nu. Após a batalha, um grupo de escravos raspava suas peles – armazenando todo suor, sujeira e pele morta. Essa “sujeira” era vendida como forma de aliviar a dor de pacientes. 

 

7 – Experimentando cera

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_4

Naquela época, ao visitar um médio, ele experimentava a cera do seu ouvido para ajudar no diagnóstico. Além dessa técnica, ele poderia lamber o vômito do paciente para saber se estava doce e salgado. Eles acreditavam que a variação de sabor correspondia ao fluido corporal de cada paciente.

 

6 – Cintos de castidade

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_5

Os gregos não queriam que seus escravos tivessem relações sexuais. A alternativa para isso era fazer com que eles usassem cintos de castidade. Outras vezes, os escravos tinham que suportar a infibulação: um anel de metal preso no genital que resultava em uma dor severa caso o pênis ficasse “animado”. O material só podia ser tirado com chave.

 

5 – Clitóris gigantes

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_6

Para os gregos, não existia a possibilidade de sexo sem penetração. Para eles, era praticamente impossível aceitar a ideia de que duas mulheres tinham relações sexuais. Para eles, as lésbicas tinham o clitóris gigante, ou seja, um “pênis feminino”.

 

4 – Tratamento diferenciado para mulheres

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_7

Naquela época, acreditava-se que as mulheres tinham mais chances de ficarem doentes do que os homens. Por isso, a melhor forma de tratamento era com a ingestão de impurezas, como beber uma mistura de excremento de mula assado e vinho. Além disso, quando a mulher sofria um aborto, eles a cobriam com esterco de vaca. Para os gregos, o útero da mulher poderia se locomover pelo corpo.

 

3 – Controle de natalidade

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_8

Segundo o médico grego Soranus, o controle da natalidade era responsabilidade da mulher. Segundo seus ensinamentos, a maneira de evitar uma gravidez era espirrando em vez de usar contraceptivos. Depois da relação sexual, só era preciso se agachar, espirrar e enxaguar. Obviamente, não funcionava. Outra de suas ideias consistia em esfregar mel ou resina de cedro nos órgãos genitais antes de fazer sexo.

 

2 – Comemoração

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_9

Uma vez por ano, vários pênis ficavam à mostra nas ruas de Atenas. Homens e mulheres marchavam com peças gigantes acima de suas cabeças como homenagem ao deus do vinho, Dionísio. Eles ficavam bêbados e levavam as peças até o templo, cantando músicas sobre pênis. De acordo com Aristóteles, esses eventos foram fundamentais para o começo do teatro cômico. 

 

1 – Creme de esterco de crocodilo

10-fatos-verdadeiramente-repugnantes-sobre-a-vida-na-Grécia-Antiga_10

Os crocodilos conviviam com o povo grego. De acordo com um tratado médico, quando uma pessoa era mordida pelo animal e ele voltava para a casa do paciente, significava que ela iria morrer. Mas, os crocodilos não eram vistos apenas como ameaças: segundo os gregos, esterco de crocodilo era fundamental para curar feridas ao redor dos olhos.

[ Fonte: List Verse ]

[ Fotos: Reprodução / List Verse ]

Jornal Ciência