TOP 9 coisas sinistras que você provavelmente não sabia sobre a morte

de Gustavo Teixera 0

A morte é única certeza que os seres humanos têm. Mas poucos estão acostumados e preparados para ela, além disso, não é fácil imaginar o que acontece depois da morte.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Confira mais alguns fatos interessantes sobre a morte

1 – 35 milhões de células morrem a cada minuto

Células estão constantemente se dividindo. Para você ter uma ideia, cerca de 30.000 a 40.00 células da pele se perde a cada minuto, e no total, as pessoas perdem 50.000 células ao longo do dia, segundo a Universidade Estadual do Arizona.

2 – Humanos geralmente nascem com 270 ossos e morrem com 206

Geralmente, bebês nascem com 270 ossos, mas quando estão na fase adulta, têm apenas 206. Isso acontece pois quando crescemos, alguns deles se fundem para virar um único grande osso. Como exemplo, um bebê nasce com 5 ossos distintos que compõe o crânio. Mais tarde, eles se fundem para formar um crânio completo.

3 – Não se pode morrer de velhice

As pessoas não morrem simplesmente de “velhice”, na verdade elas morrem de inatividade ou doenças relacionadas com a idade. Agências estaduais e federais dos Estados Unidos foram obrigadas em 1951 a adotar uma lista padrão de 130 causas oficiais de morte, e a “velhice” deixou de ser uma causa oficial de morte.

4 – A letra dos médicos mata mais de 7.000 pessoas no ano

Erros na abreviação, falta de clareza nas indicações de remédios ou dosagens devido à letra feia de muitos médicos causam a morte de mais de 7.000 pessoas por ano segundo um relatório da Academia Nacional de Ciências do Instituto de Medicina dos Estados Unidos.

5 – A maioria das pessoas morre em hospitais

O hospital pode ser o lugar de nascimento de várias pessoas, mas também é onde muitos morrem. Cada vez mais pessoas morrem em leitos de hospitais, pois muitas optam por tratamentos mais intensivos e agressivos para câncer ou outras doenças. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, 70% dos norte-americanos morrem em hospitais, lares de idosos e instalações de cuidados médicos.

6 – Canhotos morrem mais facilmente que destros

Segundo um artigo publicado no The New England Journal of Medicine, destros vivem até os 75 anos enquanto os canhotos possuem uma expectativa de vida de 66 anos. Isso acontece, pois os canhotos vivem em mundo com muitos produtos para destros e isso faz com que 2.500 pessoas morram ao usar esses itens de maneira equivocada.

7 – Seu jantar começa a comê-lo 3 dias depois da morte

As enzimas de sua última refeição começam a digerir seu corpo 3 dias depois da morte. O organismo é atacado pelas enzimas que são enviadas para todo o corpo. Isso acontece devido ao fato das células rompidas se tornarem alimento para as bactérias existentes no intestino.

8 – Mesmo após a morte, podem acontecer ereções

Ereções podem acontecer após a morte, pois as membranas celulares se tornam permeáveis ao cálcio. Os íons do cálcio ativam algumas células do músculo, fazendo com que elas se contraiam. Por isso, pode acontecer uma ereção ou até ejaculação após a morte.

9 – Unhas e cabelos não crescem após a morte

Muitas pessoas já ouviram o mito de que essas partes do corpo continuam a crescer depois da morte, mas na verdade o corpo vai desidratando conforme ocorre a decomposição e, como a pele e outros tecidos retraem, temos a impressão de que cabelos e unhas não param de crescer.

Fonte: Medical Daily Fotos: Reprodução / Medical Daily

Jornal Ciência