NASA planeja enviar lander para procurar vida em lua de Júpiter

de Merelyn Cerqueira 0

Um novo relatório publicado no site oficial da NASA sugere que a agência está determinada a descobrir se existe vida em Europa, uma das luas de Júpiter. E para isso, enviará um lander robótico que perfurará a crosta da lua em busca de vida extraterrestre, de acordo com informações da Science AlertO relatório detalhou o plano da agência de perfurar cerca de 10 centímetros de profundidade da superfície lunar para analisar as amostras por meio de instrumentos usados a bordo. Os dados seriam enviados aos pesquisadores aqui na Terra, e forneceriam informações vitais sobre a composição de Europa e que tipo de vida poderia florescer lá.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Embora algumas missões tenham investigado o local, ainda há muita coisa que não sabemos sobre o ambiente gelado de Europa. Mas, para isso, a sonda teria de lidar com condições inesperadas encontradas no terreno. Os pesquisadores acreditam que a missão poderia sair da Terra em 2024, e chegaria na lua em 2031.

 

Para o astrônomo Jonathan Lunine, o projeto é grandioso. “Estava cético ao descobrir que deveríamos lança uma carga útil com razoável maturidade tecnológica e relativa simplicidade”, disse ele entrevista ao Gizmodo. “Mas, graças aos engenheiros, uma solução muito prática foi encontrada, e a carga útil que montamos não é excessivamente ambiciosa”. Dito isso, ele afirmou ter se tornado mais crente em relação à missão, “que poderia ser feita em um período de tempo interessante – nos próximos 20 anos”.

 

A missão incluiu um sistema de câmeras para registros instantâneos da superfície lunar e vários instrumentos para análise, incluindo uma antena de comunicações e um geofone para monitorar a atividade geológica de Europa. Essa carga útil, de cerca de 42,5 kg, ainda inclui um sistema de espectrômetros que será utilizado para encontrar assinaturas biológicas, como sinais de vida passada ou presente escondidos em elementos como isótopos e moléculas.

 

Além de tentar encontrar vida em Europa, o lander ficará encarregado de avaliar o potencial de habitualidade do local e capturar informações que ajudará os cientistas a projetarem robôs sucessores. Eles visitarão a lua no futuro para missões que envolveriam perfurações no oceano subterrâneo, que pode existir a pelo menos 19 quilômetros abaixo da superfície. Evidências apontam para a existência de águas subterrâneas, então Europa foi tida como uma forte candidata para abrigar vida.

 

O relatório de 264 páginas da agência foi publicado na esperança de que a equipe responsável obtenha um feedback da comunidade científica sobre o que poderia ou não funcionar no projeto proposto. Esta missão promoveria um avanço significativo para nossa compreensão de Europa como um mundo oceânico, mesmo na ausência de quaisquer sinais definitivos de vida, e forneceria bases para uma futura exploração robótica do local”, explicaram os pesquisadores no relatório.

[ Science Alert ] [ Fotos: Reprodução / Science Alert ] 

Jornal Ciência