Menino paquistanês de 7 anos luta contra tumor gigante que já destruiu sua visão e está se espalhado rapidamente pelo rosto

de Merelyn Cerqueira 0

Ali Hassan, de apenas sete anos, mora na remota aldeia de Pakpattan, em Punjab, região leste do Paquistão.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Devido a um tumor gigante que tem crescido em seu rosto, ele perdeu a capacidade de enxergar de um dos olhos. O crescimento vem se espalhando rapidamente pelo rosto e já começou a afetar seu nariz e boca.

Embora não esteja claro quando exatamente ele começou a desenvolver o problema, a literatura médica sugere que a criança pode estar vivendo com o tumor há anos.

tumor-facial-2

Seu pai, Muhammad Mansha, pede desesperadamente que alguém ajude seu filho a ser tratado na região de Lahore, onde os recursos médicos são menos limitados do que em Punjab. 

 

Embora Ali ainda não tenha sido propriamente diagnosticado, é possível que ele sofra de um retinoblastoma, uma condição rara que afeta um em cada 20 mil nascimentos. Potencialmente cancerígeno, por vezes o problema pode ser fatal.

Em uma revisão detalhada sobre a doença, a médica aposentada Dra. Mary Lowth, escreveu que: “Crianças cujo retinoblastoma é muito avançado têm uma chance muito menor de sobrevivência”. 

Embora haja tratamento, em países em desenvolvimento, como o Paquistão, eles são escassos. Logo, números sugerem que 70% das vítimas nessas regiões acabam morrendo. Segundo Patrick Tonks, diretor executivo da Childhood Eye Cancer Trust, o retinoblastoma é um câncer de infância raro e agressivo.

tumor-facial-1

“Felizmente, graças ao diagnóstico precoce, à disponibilidade de tratamento adequado e à nossa infraestrutura de saúde do NHS, nunca vimos um caso como este no Reino Unido”, disse ele entrevista ao Daily Mail.

“Globalmente, a mortalidade por retinoblastoma é de cerca de 70% em países em desenvolvimento em comparação com os 2% do Reino Unido”. 

De acordo com a NHS, o retinoblastoma é um câncer que atinge a retina – o revestimento sensível à luz localizado na parte de trás do olho. Ele geralmente afeta crianças menores de cinco anos. Quando diagnosticado precocemente, 98% dos casos são tratados com sucesso.

Em 40% dos casos, a condição é causada por um gene defeituoso, que pode ser herdado dos pais ou ocorrer aleatoriamente. 

Tumores menores geralmente podem ser tratados a laser ou por um método de congelamento, enquanto os maiores requerem quimioterapia ou cirurgia. Os sintomas mais comuns incluem pupilas avermelhadas (que se assemelham ao olho de um gato) e estrabismo. 

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência