Jovens acima do peso têm mais risco de desenvolver câncer de fígado quando adultos

de Julia Moretto 0

Há poucos – se houver – benefícios para a saúde em ser obeso. Mas os homens que estiverem acima do peso no final da adolescência têm um risco ainda maior de desenvolver câncer de fígado durante a vida, segundo um novo estudo. Além disso, eles também são mais propensos a sofrer de outras doenças hepáticas graves – muitas fatais. 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

De acordo com a pesquisa publicada na revista Gut, especialistas examinaram dados de mais de 1,2 milhão de suecos recrutados para o serviço militar entre 1969 e 1996.

Este dado foi ligado com outros registros de saúde para avaliar se estes homens desenvolveram doença hepática grave. Especificamente, eles analisaram se ter um índice de massa corporal elevado (IMC) com idades entre 17 e 19 anos estava ligado a um risco aumentado mais tarde.

No total, houve 5.281 casos de doença hepática grave, incluindo 251 casos de câncer de fígado durante o período de acompanhamento – um ano após o recrutamento até 31 de dezembro de 2012.

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Hannes Hagstrom do Centro de Doenças Digestivas no Hospital Universitário Karolinska, em Estocolmo, descobriram que os homens com sobrepeso eram quase 50% mais propensos a desenvolver doença hepática na vida adulta. 

Homens que desenvolveram diabetes tipo 2 durante o período de acompanhamento também tiveram um risco maior, independentemente de quanto pesavam quando se inscreveram para o serviço militar.  

“O risco de doença hepática grave foi altamente afetado por um diagnóstico de DM2 (diabetes tipo 2) durante o seguimento, em todas as categorias de IMC”, acrescentaram os autores.

Não surpreendentemente, eles descobriram que os homens obesos com diabetes tipo 2 eram três vezes mais propensos a ter problemas hepáticos quando mais velhos em comparação com não diabéticos.

Os pesquisadores alertaram que um número crescente de pessoas com sobrepeso ou obesidade pode levar a aumento no número de casos de doença hepática grave no futuro.

“Intervenções para reduzir o aumento da prevalência de sobrepeso e obesidade devem ser implementadas desde uma idade precoce para reduzir futuros problemas da doença hepática grave”, disseram.

O Reino Unido tem o maior nível de obesidade na Europa Ocidental, à frente de países como França, Alemanha, Espanha e Suécia, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação.

Os níveis de obesidade no Reino Unido mais do que triplicaram nos últimos 30 anos e, segundo estimativas atuais, mais de metade da população poderia ser obesa em 2050.

Fonte: Daily Mail Foto: Reprodução / The Tlegraph

Jornal Ciência