Médico disse ser irritação na pele por estresse, mas ela tinha câncer que levou à amputação da perna

A “simples alergia” em sua pele, diagnosticada como causada por estresse, era um sarcoma de partes moles

de Redação Jornal Ciência 0

Em um mundo cada vez mais exigente por resultados, a ansiedade e as consequências do acúmulo de estresse desempenham forte impacto em nossa saúde.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Mas, devemos ficar alertas para os sinais emitidos pelo nosso corpo e, sempre que possível, buscar outras opiniões médicas sobre diagnósticos que podem ter como causa fatores inesperados.

Este foi o caso da paciente Mitera Balkaran, em reportagem do The Sun divulgada, que revelou que a mulher de 32 anos notou uma alergia na pele, em sua perna, e posteriormente o surgimento de um caroço.

O diagnóstico de Mitera, que mora na Bélgica, foi urticária por estresse. Em geral, urticárias simples não são motivo de grandes preocupações, e podem ser ocasionadas por alergias, picadas de insetos, estresse, roupas apertadas, pólen e até exercícios físicos.

Mas, pouco tempo após o diagnóstico, a simples alergia tornou-se um caroço que ficava cada vez maior. Foi neste momento que, em outro médico, em agosto de 2021, recebeu o diagnóstico correto de sarcoma de partes moles, após diversos exames.

Os médicos iniciaram o tratamento e informaram que ela havia vencido o câncer, mas recentemente, em maio deste ano, foi informada que o câncer retornou e havia se espalhado.  Desta vez, recebeu a dura informação que passaria por 18 semanas de quimioterapia agressiva, diversas cirurgias para remover tumores que se espalharam pelo corpo, inclusive em seus pulmões, e amputar a perna.

“Fiquei em choque. Estava com os piores cenários na cabeça, mas amputação nunca foi um pensamento que tive”, disse Mitera, que resolveu fazer viagens, passeios e caminhadas com seu marido, antes da cirurgia de amputação.

Ao viajar para a Grécia, Mitera contou: “Fiquei olhando para as pernas de todos e pensando em como eles têm sorte. Eu dei meu mergulho no mar no último dia da viagem e caminhei por todos os lugares, o máximo possível”.

Ela contou que tudo começou com a alergia em sua pele. Ao consultar um médico de família, foi informada ser apenas urticária devido ao estresse do trabalho, sem pedir nenhum exame, mas 6 semanas depois, apareceu um nódulo, crescendo e retirando toda a sensibilidade de sua perna.

Somente após isso, decidiu procurar outro médico, que solicitou ultrassonografia e ressonância magnética. Ela foi diagnosticada com Sarcoma Pleomórfico Indiferenciado de Alto Grau — um dos sarcomas de partes moles mais comuns.

“Muitas vezes me pergunto se o primeiro médico tivesse me levado a sério, eu ainda teria minha perna hoje”, lamentou Mitera, que já passou pela cirurgia de amputação e aguarda os outros procedimentos, bem como a prótese.

O que é Sarcoma de Partes Moles?

Sarcomas são um tipo de câncer que pode se desenvolver em qualquer parte do corpo. Podem atingir músculos, ossos, tendões, vasos sanguíneos e a gordura (tecido adiposo). Somente no Reino Unido, 15 pessoas são diagnosticadas com este tipo de câncer, todos os dias, totalizando quase 5.500 casos anuais. A instituição britânica Sarcoma UK informou que existem cerca de 100 subtipos de sarcoma.

Os subtipos podem ser agrupados em sarcomas de tecidos moles e ósseos. Os sintomas do surgimento dependem muito do local que aparecem. Mas, o NHS (sistema de saúde pública do Reino Unido) diz que inchaço sob a pele, em qualquer parte do corpo, que causa nódulo ou caroço, mesmo que indolor, é um dos principais sinais.

Também estão na lista dor abdominal que piora com o tempo, sensação constante de estar saciado, fezes muito escuras ou pretas e vômitos. O diagnóstico é feito através de exame de sangue, exames de imagens e biópsia.

Fonte(s): The Sun Imagens: Reprodução / The Sun

Jornal Ciência