Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Doença misteriosa faz com que garoto de 7 anos durma por 11 dias seguidos

de Merelyn Cerqueira 0

Wyatt Shaw, 7, de Kentucky, EUA, tonou-se um mistério médico por ter adormecido por quase duas semanas seguidas.

Ele caiu em sono profundo logo após atuar como pajem (o masculino de dama de honra) no casamento de seu tio. Sua mãe, Amy Shaw, até tentou acordá-lo, mas ele apenas recobrou a consciência brevemente e voltou a dormir.

O menino então foi levado para um hospital em Louisville, e mesmo após ter passado por uma série de exames neurológicos, não conseguiu um diagnóstico. No entanto, com a ajuda de uma medicação convulsiva, os médicos conseguiram acordá-lo. As informações são do Daily Mail.

garoto-doenca-dormir-2

A mãe de Wyatt, a princípio, achou que ele estivesse cansado por causa do casamento. No entanto, quando viu que não conseguia acordá-lo e que estava extremamente letárgico quando consciente, decidiu levá-lo ao Norton Children’s Hospital. No dia 1 de outubro, quando chegou, os médicos não tinham certeza do que estava fazendo com que ele dormisse profundamente.

Segundo a avó da criança, Rhonda Thompson, foram realizados três exames na coluna vertebral, três ressonâncias magnéticas, um MRA, cinco EEGs e um painel de toxinas. Ele também foi testado para uma série de parasitas, vírus, bactérias e doenças infecciosas que pudessem causar fadiga. Porém, todos os resultados vieram como negativos. 

Desde então, os médicos têm trabalhado com a Mayo Clinic, de Minesota, e um especialista em Londres para tentar entender o que poderia ter causado o sono profundo. “O médico em Londres disse que viu uma criança dormir por até 10 dias sem acordar e Wyatt dormiu por 11”, disse Thompson. “Eu disse que ele era um concorrente que queria quebrar esse recorde de 10 dias…”, brincou a avó.

Graças a medicamentos utilizados para prevenir convulsões, duas semanas depois de ter adormecido, Wyatt acordou, embora o tenha feito com a mobilidade limitada. Estes remédios, dependendo do tipo, visa neurotransmissores no cérebro para impedir que disparem sinais para outros receptores. 

Hipóteses sugerem que a criança esteja sofrendo da chamada síndrome de Kleine-Levin (KLS), uma desordem que faz com que uma pessoa durma de 12 a 24 horas por dia e só levante para comer ou ir ao banheiro. Não está claro ainda o que a provoca, mas especialistas acreditam que seja causada por uma ruptura no hipotálamo e tálamo ao regular os padrões de sono.

Wyatt não foi diagnosticado com KLS, mas apresentou sintomas semelhantes aos pacientes que tiveram a síndrome. Quando acordou, sentiu dificuldade para engolir, incapacidade de andar e falar, já que esteve dormindo por tanto tempo. Ainda, os médicos não têm certeza se ele experimentará o sono profundo novamente. Não há nenhuma previsão de diagnóstico e pode se tratar de uma doença jamais vista antes na Medicina.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência