Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Conheça a síndrome que faz com que a língua cresça até 90% a mais do que o normal

de Merelyn Cerqueira 0

A condição está associada a uma anormalidade genética e faz com que as pessoas convivam com uma série de malformações congênitas.

A Síndrome de Beckwith-Wiedemann (BWS), é um transtorno caracterizado pelo crescimento anormal de determinados órgãos, músculos e tumores embrionários. As pessoas com essa condição apresentam malformações congênitas que podem ser identificadas após o nascimento. Por outro lado, os casos mais brandos podem demorar a apresentar os sintomas.

sindrome-de-BECKWITH-WIEDEMANN-01

O crescimento anormal da língua é uma das características da síndrome e é chamado de macroglossia. As pessoas com a anormalidade podem apresentar um crescimento de até 90% a mais do que o normal. Nos casos mais graves, encontram dificuldades para respirar, falar e se alimentar. O tratamento é feito através de um procedimento cirúrgico, que consiste na retirada do excesso de língua, até que ela consiga ficar inteira dentro da boca.

No entanto, essa é uma condição muito rara, que atinge uma em cada 15 mil pessoas. De acordo com a patologia da doença, ela ocorre em uma região localizada em um dos braços do cromossomo 11, causando uma hiperatividade nos genes responsáveis pelo crescimento e também nos inibidores de proliferação celular.

A síndrome é mais comum em bebês que nascem a partir de fertilização in vitro. De acordo com os cientistas, isso pode estar relacionado ao fato de que durante o processo, os genes são “ligados” e “desligados”, aumentando os riscos de falha genética.

Fonte: Centro de Genomas / Diário de Biologia Foto: Reprodução / Diário de Biologia

Jornal Ciência