As estranhas condições clínicas que podem surgir na língua

de Redação Jornal Ciência 0

Ela é considerada um dos músculos mais fortes do corpo humano e está relacionada ao sentido do paladar e é bem útil quando o assunto é falar ou beijar, certo? 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Não podemos negar que ela é uma das partes mais intrigantes do nosso corpo e de função essencial na deglutição. No entanto, a língua pode apresentar algumas condições bem estranhas, e outras um tanto quanto assustadoras. Confira:

Língua geográfica

lingua-geografica

Essa é uma das condições mais conhecidas, é inofensiva, geralmente não oferece nenhum incômodo a quem possui, a menos que a pessoa experimente alimentos ácidos e picantes.

A língua geográfica nada mais é do que o aparecimento de pequenas papilas ou protuberâncias que cobrem algumas áreas aleatórias da língua e se assemelham muito a um mapa, por isso o nome.

Está associada a uma condição hereditária, a atopias (como asma, rinite alérgica e deficiências nutricionais), estresse emocional, psoríase ou dermatite seborreica.

Língua pilosa

lingua-negra-pilosa

Talvez uma das condições mais desagradáveis, devido à aparência assustadora. No entanto, a língua pilosa é uma condição patológica temporária e inofensiva.

É gerada por um crescimento excessivo de bactérias nas papilas e que criam pigmentos a partir dos glóbulos vermelhos no sangue, dando aparência de língua preta. A descamação também é normal e pode dar a aparência pilosa à língua.

Segundo especialistas, o tabagismo, o álcool e quantidades excessivas de café e chá também podem ser fatores de risco, além de enxaguantes bucais que contenham adstringentes ou agentes oxidantes fortes.

Língua fissurada

lingua-fissurada

Conhecida também como “língua escrotal” ela afeta a população em geral e é caracterizada pela abertura de uma ou mais fendas ou sulcos profundos na parte traseira da língua.

A condição é benigna e é muito comum em pessoas com Síndrome de Down e Síndrome de Melkersson-Rosenthal, além de também estar associada à língua geográfica.

Leucoplasia

leucoplasia-oral

Essa condição pode estar relacionada ao tabaco e, na maioria das vezes, não é perigosa. No entanto, alguns médicos a consideram como possível sinal precoce de câncer de boca. Caracteriza-se por manchas brancas e densas — que não podem ser raspadas — que se formam no interior da boca, gengivas, bochechas e língua.

Fonte(s): Oral B / Atlas da Saúde / Diário de Biologia / Sulla-Salute Imagens: Reprodução / Diário de Biologia

Jornal Ciência