Caçadores de óvnis localizam “Homem de Ferro” na superfície de cometa

de Merelyn Cerqueira 0

Caçadores de óvnis afirmam ter localizado um “robô” semelhante ao personagem “Homem de Ferro”, da Marvel, na superfície de um cometa identificado como 67P.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

A estrutura, segundo eles, teria sido “feita por seres inteligentes”, embora pareçam ser apenas rochas e sombras. A imagem foi capturada pela sonda Rosetta, pouco antes de ser destruída em setembro do ano passado, de acordo com informações do Daily Mail.

homem-de-ferro-cometa_02

Os registros em questão foram compartilhados por Scott C. Waring, do site UFO Sightings Daily, após ele identificar o cometa, oficialmente conhecido como Churyumov-Gerasimenko, a partir de links do site da Agência Espacial Europeia (ESA). Eu o chamo de robô Homem de Ferro porque parece possuir um círculo central em seu peito”, explicou ele. “Talvez seja apenas arte ou coincidência, mas aposto que você também o vê”.

homem-de-ferro-cometa_03

De acordo com ele, na mesma área também parece haver uma cabeça de leão gigante. “São áreas de rochas muito grandes com linhas que parecem ter sido feitas por seres inteligentes” explicou ele se referindo a ambas as esculturas. A única constante sobre as anomalias encontradas é que não há uma constante”, escreveu ele em seu blog. “Você nunca sabe o que encontrará”.

homem-de-ferro-cometa_04

As imagens nas quais as estranhas esculturas foram identificadas, registradas em 14 de setembro de 2016 a quase 2,60 quilômetros da superfície do cometa, de acordo com o site oficial da ESA, trazem “pedregulhos pequenos e grandes, dispersos em uma região chamada Anubis”.

homem-de-ferro-cometa_06

A sonda Rosetta, que carregava Philae, uma sonda robótica pousadora, foi lançada ao espaço em 2004 em direção ao cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Após uma viagem de 6,4 bilhões de quilômetros, Philae conseguiu pousar com sucesso na superfície em 12 de novembro de 2014, enquanto viajava a um metro por segundo em relação ao cometa.

 

Philae conseguiu realizar mais de 90% de seu objetivo antes de ficar sem energia. Os dados coletados pelas duas sondas da ESA foram importantes para a Astronomia. Eles sugeriram, por exemplo, que a água do cometa seria diferente da terrestre e que nosso planeta teria surgido a partir de um asteroide, e não cometa. A missão da sonda foi finalizada em 30 de setembro de 2016, quando ela mergulhou em direção à superfície do cometa para a autodestruição.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência