Bate recorde o número de crianças internadas com Covid-19 nos EUA

de Redação Jornal Ciência 0

Os Estados Unidos vêm enfrentando uma onda de internações de crianças desde o mês passado. As informações são do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Especialistas ligam o sinal vermelho sobre esta alta nas internações e acreditam que possa existir uma ligação direta com a variante Delta.

A ciência, até então, já tinha dados suficientes para mostrar que a Delta era um pouco mais perigosa para os jovens, ao contrário da primeira onda que afetou gravemente idosos.

A grande questão levantada é que justamente o público menor de 12 não possui vacinas aprovadas, até o momento, para esta faixa etária, o que aumenta os temores de propagação da variante Delta ou de novas mutações a partir deste público.

“Em 9 de agosto, metade das crianças que admitimos tinha menos de 2 anos”, explicou o Dr. Mark Kline, médico-chefe do Children’s Hospital New Orleans à CNN.

“Este vírus com o qual estamos lidando agora é uma virada de jogo. É facilmente transmitido de pessoa para pessoa”, completou Kline.

O CDC também informou que em apenas 2 meses, a variante Delta saltou de 3% dos casos de Covid-19 nos Estados Unidos para 93% — o que reforça a afirmação científica de que ela é mais contagiosa.

Até o momento, os dados mostram que 45% das crianças internadas não possuíam nenhuma doença anterior. Somente no final da última semana de agosto, 200.000 novos casos de Covid-19 em crianças foram detectados, com uma média de internação de 330 por dia.

Fonte(s): CNN Imagens: Reprodução / Shutterstock

Jornal Ciência