Quer morar nos EUA? Conheça as cidades que pagam para você ir para lá

Eles lhe dão um incentivo para comprar uma casa e pagar outras coisas necessárias. Além disso, estimulam que você tenha um trabalho remoto antes de ir

de Redação Jornal Ciência 0

Sair do país de origem e morar no exterior representa uma oportunidade para milhares de pessoas que desejam crescer profissionalmente ou experimentar novas experiências.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Entre as opções que essas pessoas têm estão aquelas cidades que recebem novos habitantes com incentivo, o que torna a mudança mais atrativa e um pouco mais estável.

O site especializado MakeMyMove compilou mais de 30 cidades nos Estados Unidos que pagam para você morar e permitem que você trabalhe no sistema home office para várias empresas localizadas em qualquer parte do planeta. A lista abaixo apresenta as melhores oportunidades dentre as 30 citadas.

Stillwater

A cidade fica no estado de Oklahoma, no sudoeste dos Estados Unidos. Oferece um total de 9 mil dólares como incentivo, dentro dos quais 5 mil são direcionados para você encontrar moradia.

Claro, vale dizer que, assim como as outras ofertas, você terá que colocar parte do dinheiro para adquirir uma moradia. “Oferece acesso a atrações da cidade grande, ao mesmo tempo em que proporciona uma sensação de cidade pequena”, diz a descrição.

Greater Rochester

A cidade, com uma população de mais de 1 milhão de pessoas, faz parte do estado do nordeste de Nova York. O incentivo é de 19 mil dólares, cerca de 10 mil são destinados a despesas de viagem. “Com os ativos das grandes cidades e a conectividade das pequenas cidades, Greater Rochester tem tudo isso”, diz a página citada.

Bloomfield

É uma área rural do estado de Iowa que se caracteriza por sua tranquilidade e belas paisagens. “A comunidade é composta por fazendas bem conservadas e negócios prósperos”. Se você decidir fazer parte dos quase 3 mil habitantes, receberá um incentivo de 10 mil dólares para encontrar moradia.

Morgantown

É uma cidade universitária no estado da Virgínia, no nordeste dos Estados Unidos, que oferece 20.000 dólares em incentivos monetários gratuitos. O portal MakeMyMove menciona que é uma boa opção para os trabalhadores home office, que poderão se maravilhar com o ambiente natural da região. “Há muito o que amar nesta comunidade de montanha”, diz ele.

Montpelier

A cidade lhe concede 15 mil dólares como incentivo. Esta oferta tem uma exceção, pois não é focada para quem quer trabalhar via home office.Se você se inscrever, se tornará um funcionário de uma empresa na cidade, do estado de Vermont, nordeste dos Estados Unidos.

“Mais do que belas paisagens, os moradores de Vermont desfrutam de excelentes escolas, um ambiente próspero de pequenos negócios, cervejarias artesanais (…)”, destaca o portal especializado.

Newtown

Outra das cidades do estado de Iowa tem um incentivo para você de 10 mil dólares com o objetivo de comprar uma casa. Não só isso, eles também lhe darão descontos em restaurantes e outros estabelecimentos comerciais para que você não tenha inconvenientes no seu dia a dia.

Topeka

Esta cidade, localizada no estado de Kansas, oeste dos EUA, tem mais de 120.000 habitantes. Você pode receber um incentivo de 10 mil dólares para comprar uma casa.

As ofertas mencionadas e as demais possuem critérios de elegibilidade, como ter mais de 18 anos, ter sua documentação para entrar nos Estados Unidos ou ter um trabalho remoto (home office) antes de sua mudança. Você pode saber sobre estes detalhes entrando no portal MakeMyMove.

Fonte(s): El Tiempo Imagens: Reprodução / El Tiempo

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência