Barco misterioso repleto de esqueletos apareceu em uma praia no Japão

de Merelyn Cerqueira 0

Cientistas forenses e detetives no Japão recentemente se depararam com um curioso mistério envolvendo um pequeno barco.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Moradores da região de Kamo Harbor, em Oga, foram surpreendidos pelo aparecimento da embarcação, que tinha cerca de sete metros de comprimento e carregava os restos mortais de oito pessoas.

Mais curioso do que isso, só o fato de que em seu casco estava pintado o número “8”, o motor estava quebrado, não havia sinais de equipamentos de pesca e havia apenas um maço de cigarros à bordo, segundo informações do IFL Science.

O maior desafio das autoridades, no entanto, é a identificação dos corpos, uma vez que são todos esqueletos. Logo, ainda não foi possível descobrir a idade ou o sexo da tripulação do “barco fantasma”.

A condição dos corpos, no entanto, sugere que eles estão no terceiro dos cinco estágios da decomposição, quando grande parte dos tecidos do corpo são perdidos pela liquefação causada por microrganismos e vermes. Isso significa que é possível que estejam mortos por pelo menos algumas semanas.

Considerando o clima e presença de microrganismos e insetos, são necessários meses ou até anos para que um corpo humano vire completamente um esqueleto. No entanto, considerando que o barco foi encontrado em uma região fria e remoto do mar, tais “regras” normais não necessariamente se aplicam.

Embora a essência da história envolvendo os corpos ainda seja um mistério, é possível que o barco fantasma tenha vindo da Coréia do Norte. Isso porque, primeiramente, a guarda costeira japonesa não está ciente de nenhum navio japonês desaparecido.

Ainda, a região onde o barco foi encontrado está diretamente ligada à região leste da costa da Coréia do Norte. Além disso, a bordo da embarcação foi encontrado um maço de cigarros que acredita-se ter sido produzido no país de Kim Jon-un.

Recentemente, oito marinheiros vindos da Coreia do Norte foram encontrados em um barco na região costeira de Akita, nordeste do Japão. Dias depois, mais dois corpos foram encontrados em uma praia a apenas 70 quilômetros de distância, também suspeitos de serem norte-coreanos.

Em 2014, pelos menos 65 “barcos fantasmas” foram encontrados no Japão, enquanto que no ano anterior, cerca de 80, segundo dados do Japan Times.

Supõe-se que a migração seja resultado das condições notoriamente repressiva do regime de Kim Jong-Un. Estas pessoas são forçadas a se aventurarem em meio os mares mais traiçoeiros da Ásia na esperança de fugir da fome.

“Durante o verão, o Mar do Japão é bastante calmo”, disse Yoshihiko Yamada, professora da Universidade Japonesa de Tokai à Reuters. “Mas, começa a ficar agitado no início do mês de novembro. Ele fica perigoso quando os ventos do noroeste começam a soprar”.

Fonte: IFL Science / Daily Mail Foto: Reprodução / IFL Science

Jornal Ciência