Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

23 fatos bizarros sobre a Coreia do Norte que poucos conhecem

de Merelyn Cerqueira 0

A Coreia do Norte é um país de regime totalitário e extremamente fechado para o restante do mundo. Logo, é basicamente impossível saber sobre tudo o que acontece dentro de suas fronteiras, e o mesmo pode ser dito sobre seus habitantes em relação ao exterior. Esse tipo de controle permite que situações bizarras façam parte do dia-a-dia das pessoas. Dito isso, abaixo você confere alguns fatos bizarros sobre o país de Kim Jong-un.

1- O nome oficial do país é República Democrática Popular da Coreia;

2 – Em 2012, o site The Onion elegeu, como forma de humor, Kim Jong-un o homem mais sexy do planeta. Curiosamente, a imprensa chinesa acreditou na brincadeira e a divulgou como sendo “séria”;

3 – É dito que a Coreia do Norte possui uma quantidade de plutônio suficiente para construir seis armas nucleares, o que a colocaria a ponto de se tornar um estado nuclearmente armado e muito perto de uma “corrida armamentista” na Ásia. Fato este que teria feito os EUA “ficar calmo” com o ditador do país;

4 – Os norte-coreanos costumam brincar em gangorras de pé;

5 – Registros oficiais do país apontam que o Grande Líder Kim Il-Sung (1948 – 1994) escreveu 1,5 mil livros apenas em três anos, bem como compôs seis óperas completas. É dito também que seu filho, Kim Jong-il, aprendeu a andar com apenas três semanas de vida e começou a falar com oito semanas. É claro que estes dados não são reais;

6 – O calendário dos norte-coreanos é conhecido como Juche e ele marca os anos a partir do nascimento de Kim Il-sung, e não Jesus Cristo (A.C. e D.C.). Sendo assim, enquanto estamos em 2018, eles estão em 107;

7 – Em algumas cidades da Coreia do Norte, as mulheres não podem usar calças ou andar de bicicleta, apenas usar saias, que devem sempre estar abaixo dos joelhos;

8 – Kim Jong-il (1994-2011) era conhecido por mais de 50 nomes, incluindo “Querido Líder”, “Líder Supremo”, “Nosso Pai”, “O General” e “Generalíssimo”…

9 – Segundo o japonês Kenji Fujimoto, que foi cozinheiro particular de Kim Jong-il, o líder norte-coreano só comia grãos de arroz previamente selecionados. Para isso, funcionários eram obrigados a inspecionar grão a grão para escolher apenas os que estivessem perfeitos, sem nenhuma falha ou rachadura;

10 – A diferença de consumo de energia entre as duas Coreias, mostrada em um vídeo feito pela NASA, é brutal. Enquanto um sul-coreano consome cerca de 10.162 kW/h, os norte-coreanos gastam apenas 739 k/Wh;

11 – Curiosamente, a distribuição, porte e consumo de maconha é legalizada no país;

12 – Localizada na Zona Desmilitarizada da Coreia, a cidade de Kijong-Dong ficou conhecida como uma cidade-fantasma. Os rumores é de que ela foi erguida na fronteira com a Coreia do Sul como uma forma de demonstrar superioridade em relação ao país vizinho. De fato, verificou-se que os prédios ali eram ocos, sem janelas e inabitáveis;

13 – Kijong-Dong também é o lar da maior bandeira do mundo. Com 270 quilos, ela está hasteada a um poste de 160 metros de altura;

14 – Durante a década de 1990, tocar sanfona era uma exigência para todos aqueles que quisessem ser professores;

15 – A maioria das crianças norte-coreanas sabem tocar violão muito bem;

16 – Na Coreia do Norte as pessoas trabalham seis dias por semana, enquanto que no domingo são obrigadas a fazer “trabalhos voluntários”;

17 – O país de Kim Jong-un possui um programa espacial com um índice de sucesso de apenas 20%;

18 – Pesquisadores norte-coreanos concluíram que seu país é o segundo mais feliz do mundo, perdendo apenas para a China;

19 – Em todas as casas e empresas, há um rádio controlado pelo governo que nunca pode ser desligado, apenas o volume reduzido;

20 – Por ser uma república de “ordem democrática”, a Coreia do Norte realiza eleições a cada cinco anos. O problema, no entanto, é que as pessoas só podem votar em um candidato, o que torna falsa a afirmação de “democracia” .

21 – Devido ao fato de que a internet no país é restrita e controlada pelo governo, apenas 605 usuários foram registrados no país, o que sequer representa 0,01% da população;

22 – Enquanto os Estados Unidos possuem 439 milhões de hosts (servidores) na internet, a Coreia do Norte tem apenas três;

23 – Os norte-coreanos idolatram tanto os seus líderes que não é incomum casos de pessoas que arriscaram suas vidas para salvar retratos dos ditadores durante incêndios. De fato, foram criados abrigos subterrâneos para guardar as estátuas do país em caso de guerra.

Jornal Ciência