Asteroide “potencialmente perigoso” de 5 km passará próximo da Terra em 16 de dezembro. A NASA confirma a informação!

de Merelyn Cerqueira 0

asteroid_1

A NASA confirmou que no próximo dia 16 de dezembro, um asteroide “potencialmente perigoso”, de cinco quilômetros de diâmetro passará relativamente próximo, em termos espaciais, de nosso planeta.

 

O objeto, que é quase a metade da gigante rocha que eliminou os dinossauros, foi nomeado como 3200 Phaethon.

 

Estima-se que em sua passagem o asteroide se aproxime a uma distância de 10,2 milhões de quilômetros de nosso planeta – algo cerca de 27 vezes a distância entre a Terra e a Lua. Este será o mais próximo que o asteroide chegará de nós desde 16 de dezembro de 1974 Asteroide “potencialmente perigoso” de 5 km passará próximo da Terra em 16 de dezembro. A NASA confirma a informação!

 

 

Com um diâmetro de cerca de 5 km, Phaethon é o terceiro maior asteroide próximo da Terra classificado como ‘Potencialmente Perigoso’“, disse um porta-voz da NASA por meio de declaração. A agência espera que com a aproximação, prevista para ocorrer no próximo dia 16 de dezembro, possa registrar imagens mais detalhadas da gigante rocha.

Phaethon se aproximará a 0,069 AU [Unidade Astronômica] da Terra em 16 de dezembro de 2017, quando se tornará um forte alvo de imagem do sistema de radar Goldstone e Arecibo [que detecta objetos próximos da Terra]”, disse. “Esta será a melhor oportunidade que teremos para observações de radar desse asteroide e esperamos obter imagens detalhadas. As imagens devem ser suficientes para obtermos um modelo 3D detalhado“, acrescentou.

 

A declaração da NASA veio apenas alguns dias depois de especialistas na Immanuel Kant Baltic Federal University, em Konigsberg, na Rússia, terem publicado um vídeo acompanhando os movimentos do asteroide explicando sobre a órbita incomum da rocha.

 

O 3200 Phaethon, a princípio, confundiu muito os cientistas por possuir características de um asteroide e um cometa. Isso porque, em um de seus encontros anteriores com a Terra, cientistas observaram rastros de poeira semelhantes às caudas de gelo derretidas vistas na maioria dos cometas.

 

No entanto, a órbita de Pheethon coloca suas origens em uma região entre Marte e Júpiter, onde os asteroides geralmente se originam. Os cometas, por outro lado, vêm de regiões mais frias do espaço, depois de Netuno.

 Phaethon na mitologia grega

O asteroide foi nomeado como Phaethon (Fáeton ou Faetonte, em português), em alusão ao filho de Hélio, deus grego do Sol. Segundo a mitologia, o jovem, um semideus, foi desafiado a provar sua relação com o deus do sol. Então, ao fazê-lo, montou a carruagem de seu pai na intenção de conduzi-la. No entanto, foi incapaz de domar os cavalos e acabou arrastado em direção ao Sol. A Terra, então, quase foi destruída com caos que se seguiu ao incidente. Vastas quantidades de vegetação foram queimadas e em consequência a isso foram surgindo os grandes desertos da África.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Flickr ]