Vídeo: cão policial ataca mulher na rua e ignora mais de 10 comandos para libertá-la

de Merelyn Cerqueira 0

Desiree Collins, de Minnesota (EUA), estava levando o lixo para fora de casa quando foi atacada por um K9, um cão policial da raça Pastor Alemão, nomeado como Gabe.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O cachorro mordeu seu braço e permaneceu com ele na boca, enquanto o oficial da polícia que o acompanhava, Thaddeus Schmidt, pediu em mais de dez tentativas que a soltasse.

Embora mais dois policiais tivessem se apresentado a cena, o cão treinado seguiu ignorando ordens. Todo o incidente foi registrado em um vídeo e agora, o advogado de Collins, Andrew Noel, apresentou uma ação judicial denunciando o caso, segundo informações do Daily Mail.

momento-cachorro_1

De acordo com relatos do Star Tribune, Schmidt estava caminhando com seu K9, Gabe, no dia 23 de setembro, por volta das 18h30, procurando por dois homens suspeitos de um roubo de casa.

No entanto, ao ver Collins o cão violentamente a atacou no braço direito. O pastor alemão, que tem cinco anos, ignorou mais de 10 comandos de Schmidt e outros dois policiais, que exigiam que soltasse Collins.

Embora o caso tenha ocorrido em setembro, somente agora o vídeo do incidente foi publicado. Nele o cão é visto andando em sua coleira a alguns metros a frente de Schmidt, quando vira em uma esquina.

momento-cachorro_3

Então, em poucos segundos é possível ouvir os gritos de Collins. Imediatamente ela é lançada ao chão, enquanto o cachorro a prende pelo braço, segurando-a por mais de 30 segundos.

Um dos policiais segura a mão da vítima e pergunta se está bem, enquanto outro permanece gritando comando para o cachorro. “Por favor me ajude!”, pediu Collins no vídeo. “O que eu fiz para ele?”

“Nada. Você só estava no lugar errado e na hora errada”, diz um dos policiais.

momento-cachorro_4

A mulher continua gritando até que finalmente um dos policiais consegue liberá-la. Imediatamente, eles chamaram paramédicos para tratarem as feridas. No entanto, de acordo com o processo, as lesões causadas pelo cachorro exigiram hospitalização. Ela sofreu uma mordida na perna esquerda e múltiplas no braço direito.

“O que você vê aqui é uma pessoa completamente inocente que tira seu lixo e um K-9 simplesmente descontrolado”, disse o advogados de Collins. “Isso nunca deveria ter acontecido”. Em comunicado, o chefe da polícia, Todd Axtell, disse que o incidente foi algo “terrível e que nunca, jamais, deveria ter acontecido”.

“Desculpe-nos pelo que aconteceu e por ela ter ficado ferida. Como um departamento, desejamos que pudéssemos voltar no tempo e fazer as coisas de forma diferente. Mas, infelizmente, não podemos”, disse.

momento-cachorro_5

“O que podemos fazer é pedir desculpas, assumir nossa  responsabilidade e aprender com o incidente para que possamos continuar a trabalhar para evitar que isso aconteça com outras pessoas”.

Schmidt e seu cachorro, que estão na polícia desde 1998, foram suspensos após o ataque por violar o direito de Collins à Quarta Emenda, que se refere a apreensões arbitrárias e uso excessivo de força, e por perder o controle de seu K9.

momento-cachorro_6

O advogado, Noel, disse que Collins ainda está “lutando emocionalmente contra o incidente”, uma vez que já teve uma das mãos amputadas no passado, quando era criança. Ela atualmente está passando por aconselhamento psicológico. 

momento-cachorro_7

Collins está processando o Departamento de Polícia de St. Paul por danos punitivos não especificados, bem como exigiu mudanças no treinamento, políticas e procedimentos de segurança no uso de cães policiais na região.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência