TOP 5 maneiras naturais de equilibrar seus hormônios e se sentir mais saudável

de Julia Moretto 0

Nossos corpos são ecossistemas frágeis que têm de ser mantidos de forma adequada. Alimentos e hábitos afetam nosso bem-estar geral, incluindo os nossos níveis hormonais. Porém, há medidas diárias que podemos tomar para nos manter em equilíbrio. 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Testosterona

O hormônio masculino mais conhecido, a testosterona tem mais utilidades do que aumentar a massa muscular. É crucial para o desenvolvimento do sexo masculino durante a puberdade, e na idade adulta é necessário para que os homens produzam espermatozoides. Seus níveis afetam o desejo sexual e a energia, de acordo com a Hormone Health Network.

A dieta desempenha um grande papel nos níveis de testosterona. Produtos de soja – como edamame e tofu -, farinha branca ou muito álcool podem reduzir seus níveis. Já uvas, atum, romã e ovos, aumentam a testosterona.

Estrogênio

A dieta também desempenha um papel nos níveis de estrogênio, o hormônio feminino que regula o ciclo menstrual, afeta o crescimento da mama e protege os ossos em ambos os sexos. Segundo a Livestrong, estabilizar o peso pode ajudar a manter os níveis de estrogênio, enquanto que estar abaixo do peso pode reduzir a produção do hormônio. Entretanto, altos níveis de estrogênio – como os ligados ao câncer de mama – estão associados com a obesidade.

Cereais integrais, soja, frutas frescas e vegetais podem ajudar a manter os níveis de estrogênio saudáveis, especialmente brócolis, couve-flor e repolho.

Adrenalina

Esse hormônio está ligado ao estresse, o que nos dá energia durante situações de luta ou fuga, abrindo nossas vias aéreas, empurrando o sangue para nossos músculos mais importantes e melhorando a força. Mas ter muita adrenalina quando não estamos diante de um momento de risco pode ser prejudicial, de acordo com a Hormone Health Network. Podemos sofrer com tontura, irritabilidade, agitação e outros sintomas relacionados à ansiedade. Uma das melhores maneiras de controlar a adrenalina é administrando o estresse.

Algumas maneiras naturais de reduzir o estresse incluem meditação e atividade física. Exercícios de conscientização também podem aliviar a ansiedade. Eles podem incluir respirações profundas, beber uma bebida quente ou simplesmente ouvir os sons ao seu redor.

Cortisol

Outro hormônio ligado ao estresse. Segundo o Huffington Post, o cortisol mantém o equilíbrio dos fluidos e a pressão arterial. Fora dessas situações estressantes, ele também afeta o sexo, a imunidade e a digestão. Mais cronicamente, em níveis elevados, ele é capaz de suprimir o sistema imunológico. Em baixas dosagens, afeta o desejo sexual e aumenta a pressão sanguínea, além de contribuir para as mudanças físicas como acne e obesidade.

Insulina

Em quantidades adequadas, o exercício pode ser benéfico para os níveis de insulina, em particular para as pessoas com diabetes, segundo a Clínica Mayo. Isto significa que os níveis de açúcar no sangue diminuem com a ajuda do hormônio.

Para as pessoas com diabetes, no entanto, ela é a chave para manter uma saúde estável. Ao realizar muita atividade física, os níveis de açúcar no sangue podem levar à hipoglicemia – que é quando o açúcar no sangue cai e causa graves problemas de saúde

[ Medical Daily ] [ Foto: Reprodução / Medical Daily ]

Jornal Ciência