Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Nova marca de Vodca promete proteger o fígado dos danos causados pelo álcool

de Merelyn Cerqueira 0

Chamada de Bellion Vodka, a bebida alcoólica é a primeira do mundo a ser produzida com uma tecnologia chamada NTX, que promete reduzir significativamente os danos causados pelo álcool no fígado e DNA, de acordo com informações da Oddity Central.

Enquanto algumas pessoas costumam desfrutar com frequência o consumo de grandes quantidades de álcool, o fígado certamente não o faz. Porque não somos capazes de armazenar esse tipo de substância, a única resposta é metabolizá-la rapidamente, de modo que o fígado precisa ‘fazer hora extra’ para filtrar todo o álcool do sangue e desintoxicar o corpo.

bellion-vodka_02

Ao passo que realiza este procedimento, o órgão não consegue processar qualquer outra coisa (como carboidratos ou gorduras). Logo, de acordo com informações da Cleveland Clinic, se o álcool é consumido com bastante frequência, pode levar a uma perigosa condição conhecida como esteatose hepática, caracterizada por um acúmulo de gordura nas células do fígado que eventualmente pode levar à cirrose.

Contudo, e graças à revolucionária tecnologia NTX, as pessoas, aparentemente, não terão de se preocupar com os efeitos nocivos do álcool sobre o fígado e DNA. Desenvolvida por um empresário indiano, Harsha Chigurupati, e sua equipe da Chigurupati Technologies, a NTX, segundo eles, é uma mistura de ingredientes que funciona como protetora e sem afetar o sabor da bebida.

Em testes realizados em humanos a tecnologia da Bellion Vodka mostrou ser capaz de reduzir os efeitos negativos do álcool no fígado e DNA em 93%. O empresário afirmou que sua empresa passou cerca de 10 anos desenvolvendo o método, em um processo que envolveu o aprimoramento de porções de cada ingrediente utilizado – glicirrizina (adoçante natural encontrado no alcaçuz), manitol (um tipo de açúcar) e sorbato de potássio (um conservante) – para garantir uma proteção quase completa ao corpo.

“Obviamente, ninguém consome álcool porque quer danificar o fígado ou DNA”, disse Chigurupati. “Todos neste planeta o bebem por causa da sensação de embriaguez e intoxicação que começa a partir dele”, acrescentou afirmando que agora as pessoas podem consumi-lo de uma forma mais segura para o corpo.

bellion-vodka_03

De acordo com Natural News, a tecnologia tem base científica suficiente para fazer valer suas reivindicações. Contudo, são as agências governamentais que impedem as empresas de rotular tais afirmações em seus produtos. Por exemplo, a Alcohol and Tobacco Tax and Trade Bureau (TTB), dos EUA, proibiu as empresas que promovem a tecnologia NTX de informar os benefícios associados, alegando que esta seria uma maneira mais inteligente de impedir que as pessoas bebam em primeiro lugar.

A Chigurupati Technologies tentou desafiar tal política, mas sem sucesso. Até o momento, eles seguem incapaz de revelar os efeitos benéficos da NTX nos rótulos das bebidas alcoólicas. Tal proibição também restringe a capacidade da empresa de expandir a tecnologia para outras bebidas, como vinho e cerveja. De acordo com Michael Levy, fundador e diretor médico do as Vegas Center for Addiction Medicine, a vodca com NTX é realmente mais segura do que as bebidas alcoólicas convencionais, mas ele alerta para o temor de que o público pode perceber a bebida como completamente segura.

“Nós todos sabemos que a condução se tornou mais segura após a invenção do cinto de segurança e as bicicletas e motos por causa dos capacetes. […] quando você dá uma alternativa mais segura para a humanidade, ela aproveita”, disse. “Este novo produto pode ser interpretado pelo público como livre de danos, e isso não é verdade”. Atualmente, os produtos à base de NTX estão à venda em 15 estados norte-americanos, e a intenção da empresa é expandi-los a um nível global.  

[ Oddity Central ] [ Fotos: Reprodução / Oddity Central ]

Jornal Ciência