Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 6 indícios de danos no fígado

de Merelyn Cerqueira 0

Enquanto está em perfeito funcionamento, o fígado consegue limpar o sangue, ajudar na digestão e a combater infecções.

Como um super-herói silencioso, ele tem o poder de se regenerar quando danificado (qualquer semelhança com Wolverine e Deadpool é mera coincidência), substituindo o tecido avariado por células novas, de acordo com informações do Medical Daily.

Conforme alertado pela American Liver Foundation, qualquer ação que impeça o fígado de fazer seu trabalho, ou de se regenerar após uma lesão, pode colocar a vida de uma pessoa em risco. Tais problemas podem ser causados por inflamações, cicatrizes, câncer ou até mesmo consumo excessivo de Tylenol (paracetamol). E, ainda que esteja localizado dentro do corpo, o órgão apresenta sinais exteriores quando quer dizer que algo está errado.

Pele, fezes e urina amareladas

A pele e o branco dos olhos costumam ficar amarelos quando o fígado não funciona corretamente. De acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, isso ocorre devido a um acúmulo de uma substância chamada bilirrubina no sangue.

A NHS, do Reino Unido, também acrescenta que o amarelamento, conhecido como icterícia, ocorre quando o fígado não consegue processar a bilirrubina. As causas mais comuns para esta condição hepática incluem, hepatite, câncer, consumo excessivo de álcool, abuso de substâncias como ecstasy, exposição a substâncias tóxicas e várias infecções. Ainda, a icterícia também altera a cor da urina e das fezes, deixando a primeira mais escura e a última mais pálida, de acordo com a NHS.

Coceira 

Segundo informações da Mayo Clinic, as doenças hepáticas são consideradas causas subjacentes para coceiras de pele, bem como insuficiência renal, problemas de tireoide e câncer. A coceira geralmente afeta todo o corpo e a pele pode até parecer normal, exceto pelas áreas afetadas pelas unhas.

Contusões

De acordo com o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais, dos EUA, pessoas com lesões hepáticas sofrem mais com o aparecimento de hematomas ou sangramentos, uma vez que o fígado diminui ou para de produzir as proteínas necessárias para a coagulação do sangue. 

 Inchaço

De acordo com a Mayo Clinic, uma vez que o fígado se torna incapaz de funcionar corretamente, as pessoas podem começar a reter líquidos no abdômen e nas pernas, causando os característicos inchaços.

top-seis-danos-do-figado_02
O fígado limpa toxinas do sangue e combate a infecção.

E quando os sinais não são visíveis?

Em alguns casos, não há qualquer indicação de que algo de errado possa estar ocorrendo com o fígado. Especialistas da Universidade de Iowa, nos EUA, advertem que até metade das pessoas com doenças hepáticas não manifestam sintomas. Algumas delas podem até apresentar sintomas mais leves e inespecíficos, que incluem cansaço excessivo, falta de energia e coceiras ocasionais.

Uma vez que os sintomas progridem, os danos ao órgão ficam mais graves. Conforme explicado pela American Liver Foudation, em alguns casos os vasos sanguíneos podem provocar a explosão do fígado, ou toxinas podem acabar se acumulando no cérebro e interferindo nas funções mentais.

Conforme a insuficiência hepática avança, os sintomas se tornam mais graves. O paciente pode se tornar confuso e desorientado ou extremamente sonolento. Há também um risco de coma e morte. Nesse ponto, um transplante de fígado pode ser a única opção, e por isso, é importante tentar identificar os sinais iniciais”.

[ Medical Daily ] [ Foto: Reprodução / Pixabay / Mayo Clinic ]

Jornal Ciência