Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Mulher ridicularizada na internet como “a mais feia do mundo” conta como lutou contra o bullying

de Merelyn Cerqueira 0

Quando tinha apenas 17 anos, a norte americana Lizzie Velasquez, foi chamada de “a mulher mais feia do mundo”. Natural do Texas, ela nasceu com uma condição genética rara, chamada de Síndrome de Progeroide Neonatal (ou Síndrome de Wiedemann-Rautenstrauch), que lhe deu um aspecto envelhecido desde a mais tenra idade. Assim, ao pesquisar seu nome da internet ela encontrava uma série de vídeos que a intitulavam de tal forma juntamente com uma série de comentários desrespeitosos – incluindo sugestões de que ela deveria se matar.

 

Sua condição genética foi capaz de afetar, além do rosto, o tônus muscular, cérebro, coração, ossos e também a impede de ganhar peso, o que significa que se mantém apenas em seus 30 quilos. No entanto, e apesar de muito sofrimento, ela conseguiu sobrelevar isso e recentemente, lançou um documentário sobre sua vida na esperança de inspirar outras pessoas que tenham sido vítimas de bullying, segundo informações do jornal inglês Daily Mail.

 

De acordo com Lizzie, a oportunidade de fazer o documentário surgiu e ela descobriu que queria fazê-lo. “Porém, eu não queria que fosse apenas sobre mim. Queria que as pessoas fossem capazes de ver minha história, mas meu objetivo era que quando elas o fizessem vissem a si mesmas, seus familiares ou amigos”, disse.

 

Hoje, com 27 anos, ela afirma que à época sofreu muito após ver um vídeo seu surgir na internet intitulando-a como ‘a mulher mais feia do mundo’. “Isso fez eu me sentir horrível. Acho que se alguém se colocasse em meu lugar no momento em que descobri o vídeo e lesse todos os comentários, acho que essa pessoa instantaneamente saberia como eu me sentia. Foi horrível, eu estava chateada, com raiva e não sabia como lidar com isso”, disse.

lizze Velasquez-01_02

Ela contou então que levou alguns anos, mas finalmente ganhou a força para usar a sua experiência para o bem. Seu documentário ‘A Brave Heart: The Lizzie Velasquez Story’ (‘Um Coração Valente: A História de Lizzie Velasquez’, em tradução livre) foi lançado recentemente e conta sobre os aspectos de sua vida, dificuldades enfrentadas em razão de sua condição e conselhos para quem também está passando por momentos difíceis. “Eu acho que meu maior conselho é que, em primeiro lugar, você não está sozinho. Há sempre uma luz do outro lado […] e eu fui capaz de encontrá-la e espero que você também seja”, disse.

lizzie velazques-01_03

A Síndrome Progeroide Neonatal é uma condição autossômica recessiva que dá à criança um aspecto envelhecido. Em razão disso há a diminuição geral do tecido gorduroso subcutâneo, bem como contratura das articulações, moleira ampla e cabelos esparsos, presença de pele enrugada e dentes neonatais. Outras complicações associadas à doença envolvem problemas no coração, anormalidades endócrinas e malformação do cérebro.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Instagram ]

Jornal Ciência