Modelo que pensava estar acima do peso tinha um mioma no útero

de Merelyn Cerqueira 0

Shorntay Allen, 31 anos, de Londres, que trabalha como assistente pessoal, por três meses notou um crescimento estranho em sua barriga, que ela acreditou estar associada com ganho de peso.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Como ela notou que sua barriga estava ficando muito maior do que o normal, em setembro de 2014, resolveu procurar ajuda médica para descobrir as causas – e ficou surpresa ao ser informada de que se tratava de um mioma do tamanho de uma laranja.

mioma-no-utero-01Os médicos a princípio lhe disseram que precisaria passar por uma histerectomia (remoção do útero), o que a impediria de conceber e ainda promoveria uma menopausa precoce. Porém, para seu alívio, conseguiu realizar uma operação menos drástica, chamada de miomectomia – quando apenas o mioma é removido. Além disso, após a remoção, Allen teve confiança suficiente para entrar em um concurso de modelos de lingerie, chegando a ficar entre as 10 melhores.

Em entrevista ao Daily Mail, ela disse ter ficado chateada com a descoberta do mioma e que não queria preocupar sua família. “Foi um grande choque quando o médico me falou sobre os impactos que o tumor poderia causar, e isso me assustou”, disse. “Eu estava preocupada com a palavra histerectomia, tinha 29 anos na época, pensei que era muito jovem para isso e queria ter filhos”. Allen até tentou tratar a situação com humor, apelidando o tumor de Humphrey.

Eu estava em forma, saudável e nunca tinha realizado qualquer tipo de cirurgia antes […] A recuperação foi muito difícil. A dor era horrível, sentia como se tivesse sido esfaqueada várias vezes na barriga, nunca tinha sentido nada parecido”.

Segundo informações da NHS Choices, cerca de 40% das mulheres em todo o mundo desenvolvem miomas – tumores benignos no útero ou nas proximidades – na maioria das vezes entre as idades de 30 e 50 anos. As causas exatas ainda são desconhecidas, mas acredita-se que estejam ligadas aos hormônios femininos – estrogênio e progesterona – cujos níveis aumentam durante os anos reprodutivos da mulher.

De acordo com o consultor em ginecologia e obstetrícia Isaac Manyonda, de Londres, há uma forte predisposição genética para o aparecimento. “Se sua mãe teve, é bem provável que você também tenha”, disse.

mioma-no-utero-02

Mais de 50% das mulheres que possuem miomas não relatam sintomas. Eles podem encolher naturalmente e desaparecer sem qualquer tipo de tratamento. No entanto, a outra metade delas já relatou dores pélvicas e aumento do ciclo e do fluxo menstrual. De acordo com o médico, eles ocorrem geralmente em mulheres com sobrepeso ou obesas, porque o excesso de gordura aumenta os níveis dos hormônios associados no organismo. Contudo, podem ser tratados por meio da administração de medicamentos ou intervenção cirúrgica.    

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência