Médico que vendia “Kit Covid” com cloroquina se declara culpado e pode pegar 20 anos de prisão

O médico da área de estética era famoso por oferecer “cura milagrosa” com o seu kit contra a Covid-19

de Redação Jornal Ciência 0

O médico norte-americano Dr. Jennings Ryan Staley foi processado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos e se declarou culpado pelo seu “Kit Covid”. Ele foi acusado de contrabandear hidroxicloroquina da China para inserir em seu “kit” contra a Covid-19.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Os mais recentes estudos, bem como as principais agências reguladoras de saúde do mundo, além da OMS, mostram a ineficácia do medicamento contra a Covid-19.

Dr. Staley trabalhava em uma clínica de estética e vendia livremente seus “Kits Covid” entre os meses de março e abril de 2020 por milhares de dólares.

O médico fazia propagandas milagrosas, sempre apontando “cura” e usando estratégias de marketing exageradas e falsamente afirmativas para vender mais.

Frases como “100% de cura”, “bala mágica” e “quase bom demais para ser verdade”, eram usadas por ele para convencer os pacientes a comprarem confiando em sua posição profissional de médico.

Ele ainda afirmava que seu “Kit Covid” forneceria uma imunidade de pelo menos 6 semanas. Se condenado, o médico de 46 anos pode pegar até 20 anos de cadeia por enganar os pacientes visando exclusivamente o lucro.

Fonte(s): Estado de Minas Imagens: Divulgação

Jornal Ciência