Líder do movimento antimáscara pega Covid-19 e morre aos 30 anos

de Redação Jornal Ciência 0

Caleb Wallace, de 30 anos, morreu por complicações da Covid-19. Ele era o líder do movimento “San Angelo Freedom Fighters” (Defensores da Liberdade de San Angelo, em tradução livre) — que pregava nos Estados Unidos o não uso de máscaras.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A informação foi dada pela sua esposa, Jessica Wallace, em uma plataforma de campanha virtual que ela criou para arrecadar fundos para pagar a dívida que o marido deixou no hospital, onde estava internado desde 30 de julho.

Wallace vivia em San Angelo, no Texas, e organizava comícios contra o uso de máscaras no ano passado, tentando convencer as pessoas com teorias conspiratórias.

O ativista também era radicalmente contra às vacinas e sempre disse que jamais tomaria nenhum imunizante. Mesmo após o início dos sintomas de Covid-19, Wallace se recusou a fazer o exame de detecção.

Quando percebeu uma piora em seu quadro de saúde, decidiu não procurar ajuda médica e se tratou em casa tomando ivermectina, zinco, vitamina C e aspirina, todos comprovadamente ineficazes para tratar Covid-19.

Após 4 dias do seu tratamento caseiro, Wallace teve uma piora súbita em seu quadro e precisou ser internado em um pronto-socorro em San Angelo.

De acordo com a esposa, Wallace não queria ir ao hospital para não ter que fazer o exame de detecção e não entrar no número de estatísticas dos positivados para a Covid-19 — segundo ele, testes RT-PCR sempre foram uma fraude.

Seu estado de saúde ficou gravíssimo e, mesmo contra sua vontade, precisou ser internado e intubado em 8 de agosto.

A vaquinha on-line feita pela esposa Jessica já arrecadou mais de 64.000 dólares para custear as dívidas com o tratamento médico, enterro e despesas domésticas.

Em 2020, Wallace realizou uma manifestação na cidade onde defendia que ninguém deveria ser obrigado a usar máscaras porque acreditava que isso fere a liberdade individual.

Para ele, o uso de máscaras era uma forma de controle governamental e não para prevenir a contaminação pela Covid-19. Sua visão era que a liberdade individual era mais importante do que a saúde de cada um.

Fonte(s): The Times Imagens: Divulgação

Jornal Ciência