Jovem recusa vacina, pega Covid-19 e precisa de transplante duplo de pulmões

Ele ficou arrependido por não ter tomado a vacina logo após dar entrada no hospital e ter estado de saúde considerado gravíssimo

de Redação Jornal Ciência 0

Um jovem norte-americano de 24 anos, Blake Bargatze, morador do estado da Geórgia, não quis tomar nenhuma das vacinas amplamente disponíveis nos EUA.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Após isso, contraiu Covid-19 e estava hospitalizado desde abril deste ano. A doença foi tão severa que atacou seus pulmões de forma aguda, danificando-os de modo permanente.

Em declaração à TV WSB, da capital Atlanta, a mãe de Blake confirmou que ele não quis tomar a vacina porque tinha medo dos efeitos colaterais.

Além disso, seu plano era tomar a vacina após, pelo menos, 10 anos, para ter certeza sobre a segurança e que não provocaria problemas de saúde nos que tomaram.

“Ele queria esperar até que fosse testada por pelo menos 10 anos ou mais”, comentou a mãe, Cheryl Bargatze Nuclo.

Paul Nuclo, padrasto de Blake, também confirmou à NBC que este seria o motivo de não ter tomado a vacina, pelo grande receio dos possíveis efeitos colaterais.

“Ele queria esperar alguns anos para ver se há algum efeito colateral ou qualquer coisa assim. No entanto, assim que chegou ao hospital, ele afirmou que gostaria de ter tomado a vacina”, disse o padrasto.

Sua contaminação ocorreu em um show na Flórida, onde o ambiente era fechado. Logo depois, apresentou sintomas e precisou ser internado e transferido para o Hospital Piedmont, para usar a máquina de ECMO — a mesma usada pelo ator brasileiro Paulo Gustavo durante sua luta contra a doença.

Os procedimentos e recursos não foram suficientes para salvar seus pulmões e Blake precisou passar por um transplante duplo do órgão.

Nos EUA, a taxa de transplantes é mais que o dobro da disponível no Brasil, permitindo que muitos pacientes consigam receber o órgão em tempo hábil.

Apesar de nos EUA a vacinação não ser obrigatória, a mãe de Blake fez um desabafo: “Só não quero que mais ninguém passe por isso. É horrível. Não vale a pena toda a dor que vai causar a você e sua família”, disse.

Fonte(s): FOX Imagens: Divulgação

Jornal Ciência