Igreja bávara na Alemanha expõe esqueletos extravagantes de santos cobertos com joias preciosas

de Merelyn Cerqueira 0

Localizada próxima de Munique, na Alemanha, a chamada Abadia Furstenfeld, uma igreja bávara com cerca de 700 anos de existência, é um local bem elaborado, porém pouco conhecido por turistas. Ela hospeda em exposição os supostos esqueletos de dois santos cristãos enfeitados em joias preciosas e roupas tecidas em ouro, de acordo com informações do Daily Mail.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Os esqueletos, que certamente estão entre os mais bem vestidos da história, supostamente teriam pertencido a São Jacinto de Cesareia e São Clemente, e foram preservados como relíquias cristãs durante centenas de anos, encerrados em urnas de vidro ornamentado.

esqueletos-extravagantes_1

São Jacinto de Cesareia, cujo esqueleto recebeu uma deslumbrante coroa, supostamente teria morrido com a idade de 12 anos, em 108 a.C. Segundo conta a lenda, ele foi preso e torturado em Roma por ser cristão e não adorar os tradicionais deuses romanos. Eventualmente, acabou morrendo de fome por se recusar comer uma espécie de “carne abençoada”, que era proibida pela fé cristã.

esqueletos-extravagantes_2

O outro esqueleto, associado a São Clemente, é considerando como tendo morrido decapitado em Roma em 95 d.C. Assim como o primeiro, também morreu pelo motivo de ser cristão e não se ater à crença dos deuses romanos. Quanto à abadia em que hoje seus corpos são venerados, a história é um pouco mais mórbida. Ela foi construída em meados de 1200 por Louis II, duque de Baviera, ordenado por penitência pelo Papa Alexandre IV, por matar sua primeira esposa.

esqueletos-extravagantes_3

Os primeiros monges da Abadia foram saqueados pelos suecos em meados da década de 1660. Já no início dos anos 1800, a igreja foi secularizada juntamente com o resto da Baviera, passando a ser uma propriedade – embora ainda servisse como um local de culto.

esqueletos-extravagantes_4

Atualmente, o elaborado edifício ainda mantém seus serviços católicos e está aberto aos interessados em olhar os valiosos esqueletos, por meio de uma visita guiada que custa cerca de três euros (R$ 9).

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência