Homem tem dedos dos pés implantados na mão em uma cirurgia para corrigir efeito de um distúrbio raro

de Merelyn Cerqueira 0

Richard Stott, de 28 anos e morador de Manchester, na Inglaterra, nasceu com uma condição rara conhecida como Síndrome de Poland. Por causa disso, ele cresceu com uma deformidade nos dedos da mão esquerda, que não se desenvolveram completamente.

 

Após 15 operações, uma das quais envolveu remover o segundo dedo de cada pé para enxertá-los na mão, ele hoje é capaz de utilizá-la melhor e afirma ter melhorado muito sua qualidade de vida. De acordo com ele, a deficiência até ajudou a alavancar sua carreira como ator, quando ele ganhou papéis para trabalhar em peças como Richard III e a Bela e a Fera.

dedos-dos-pes-implantados-na-mao_01

A Síndrome de Poland, trata-se de um distúrbio no qual os indivíduos afetados nascem com músculos subdesenvolvidos ou ausentes em um dos lados do corpo. A anormalidade pode afetar peito, ombro braço e mão, sendo que a extensão e gravidade variam entre as pessoas.

 

Comumente, o distúrbio provoca uma má-formação dos dedos, deixando-os curtos e com membranas que acabam ligando uns aos outros, semelhante ao caso de Stott. Essa anormalidade é chamada de simbraquidactilia e é bem rara, afetando um em cada 20 mil recém-nascidos, sendo duas vezes mais frequente em homens do que mulheres, por razões ainda desconhecidas pela Ciência. As causas ainda não estão claras, ao que tudo indica, a síndrome pode estar relacionada à interrupção do fluxo sanguíneo durante o desenvolvimento do feto.

dedos-dos-pes-implantados-na-mao_02

Apesar de apresentar a deficiência na mão esquerda desde o seu nascimento, Stott afirma que a condição quase não afetou sua vida. Na escola, mesmo durante as aulas de Educação Física ele disse não ter enfrentado muitos problemas. “Eu nunca fui chegado à prática de esportes. Quando precisava jogar futebol eu simplesmente jogava, mesmo como goleiro”, disse ele em entrevista ao Daily Mail.

 

Depois de finalizar a escola com notas exemplares na matéria de teatro, Stott mudou-se para Manchester, onde estudou na Escola de Teatro de Arden. No entanto, más experiências nos primeiros testes fizeram com que ele ficasse atrás na corrida pelos papéis principais. “Meu primeiro teste já foi para o papel em um comercial e a primeira coisa que eles me mandaram fazer foi segurar as mãos”, disse. “Eu pensei: ‘Meu Deus! Eu não previ isso’. Levantei minhas mãos para a câmera e o diretor de elenco logo perguntou o que havia de errado com elas”, completou. Stott afirma que ele não fora descartado do elenco, no entanto, imediatamente teve certeza de que não tinha conseguido o papel.

dedos-dos-pes-implantados-na-mao_03

Apesar de ter começado sua carreira como figurante, ele afirma que a doença foi um bônus. “O último trabalho que eu fiz, só consegui por causa da minha condição. Era uma versão de A Bela e a Fera, e o diretor queria que um dos personagens tivesse alguma deformidade física.”

 

No entanto, desde sua operação para a troca dos dedos realizada em 2011, ele é capaz de utilizar quase que normalmente a mão esquerda e hoje segue realizando trabalhos de atuação com uma companhia chamada Stage Management Center, sempre almejando uma oportunidade de papel principal para atuar no Teatro Nacional de Londres.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Daily Mail ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.