Aos 107 anos, idosa derrotou o coronavírus e a gripe espanhola

A energia é tamanha que ela dança para comemorar a vitória!

de Redação Jornal Ciência 0

Para Anna Del Priore, não há nada impossível. Uma semana após seu 108º aniversário, ela mostra que está muito forte. E nem sentiu sintomas graves da doença.

Sempre que um adulto mais velho é diagnosticado com Covid-19, as expectativas e estatísticas não são animadoras. Porém, muitos idosos estão travando uma dura batalha para provar que esse vírus não é invencível, depois de conseguirem se recuperar.

“Meu Deus, é isso. Isso é o que vai derrubá-la”, disse Darlene Jasmine, neta de Anna, em conversa com ao portal Usa Today. Mas não foi assim. Anna travou fortes batalhas ao longo da vida e esta é mais uma vitória.

Ela sobreviveu à gripe espanhola há um século e essa pandemia de agora também não poderia “pegá-la”. Em ambas as situações, Anna estava em risco, mas era mais forte do que a adversidade.

Moradora de New Jersey, na costa leste dos Estados Unidos, ela não só parece imbatível, mas está em ótima forma: e ainda caminha e dança, sendo a alma do lar de idosos Brighton Gardens.

Del Priore nasceu no Brooklyn, em Nova York, e aprendeu a linguagem de sinais desde muito jovem, porque seus pais eram surdos. Dedicou-se à costura e aprendeu a paixão pela dança com o marido, que foi dançarino de tango.


“Ela sempre dançou, sempre gostou de música. Assim que ela ouve música, seu pé começa a bater. Talvez isso tenha algo a ver com a recuperação dela”, disse a neta.


O fato de ter um organismo forte e resistente parece que está no DNA da família, pois sua irmã mais nova, Helen Guzzone, de 105 anos, também sobreviveu às duas doenças.

Fonte: Upsocl Fotos: Reprodução / Upsocl

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!